Booktailors
info@booktailors.com

Travessa das Pedras Negras

N.º 1, 3.º Dto.

1100-404 Lisboa
(+351) 213 461 266

Facebook Booktailors
Twitter Booktailors

FourSquare Booktailors



Facebook Bookoffice


Editoras Nacionais
Livrarias Nacionais
Livrarias on-line
Editoras Brasileiras
Imprensa Brasileira
Blogosfera Brasileira
Eventos no Brasil
Imprensa Internacional

Associações e Institutos de Investigação
Feiras internacionais
Seg, 20/Out/14
Seg, 20/Out/14

 

«Entre o ano passado e este o número de exemplares vendidos do romance de Eça de Queirós aumentou 48 % nas lojas Fnac. A adaptação cinematográfica de João Botelho mantém-se o filme português mais visto do ano». Ler no Diário de Notícias. Ver na RTP.


por Booktailors às 11:30 | comentar | partilhar

Qui, 10/Jul/14
Qui, 10/Jul/14

 

«A segunda edição chega esta quinta-feira, dia 10 de Julho, às lojas Fnac e a cerca de 2500 pontos de venda em todo o país com um preço de capa de 1,5 euros [com lançamento na Fnac Chiado, no dia 12 de julho, pelas 17.00, com Rui Zink e Catarina Sobral].» Ler na Meios & Publicidade.

 

«A segunda edição da Estante - a revista FNAC para os apaixonados por livros - vai estar nas bancas já esta quinta-feira. As viagens são o tema de capa e o editorial é assinado pelo escritor Rui Zink.

 

Alexandra Lucas Coelho é a grande entrevistada desta edição, numa conversa dedicada à escrita e às viagens. Pode ainda encontrar um dossiê dedicado aos 100 anos da I Guerra Mundial, uma selecção das 10 livrarias de todo o Mundo e uma secção dedicada exclusivamente aos mais pequenos, entre outros temas.

 

Desta vez e, ao contrário da primeira que foi grátis, esta edição vai custar 1,50 euros.» Ler no iOnline.

Etiquetas: , ,

por Booktailors às 12:00 | comentar | partilhar

Seg, 19/Mai/14
Seg, 19/Mai/14

 

Até 30 de junho, a FNAC recebe os textos inéditos de autores com idade igual ou superior a 18 anos. O júri do prémio é composto por Valter Hugo Mãe, Carlos da Veiga Ferreira e Dóris Graça Dias. Saiba mais no Sentido dos Livros.

-

Conheça a oferta formativa da Booktailors no 1.º semestre de 2014: Oficina de Preparação de Original em Ambiente Digital, Curso de Revisão de Texto — nível intermédioCurso de Livro Infantil.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 09:00 | comentar | partilhar

Qua, 23/Abr/14
Qua, 23/Abr/14

 

A propósito do Dia Mundial do Livro, a FNAC lança hoje mais uma edição de «O Prazer da Leitura», uma série que reúne contos inéditos de autores portugueses.

 

O sétimo volume é ilustrado por António Jorge Gonçalves e apresenta trabalhos inéditos de David Machado, Hélia Correia, Luís Carlos Patraquim, Nuno Camarneiro e Teolinda Gersão.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 15:00 | comentar | partilhar

Sáb, 12/Abr/14
Sáb, 12/Abr/14

 

-

Conheça a oferta formativa da Booktailors no 1.º semestre de 2014Escrevi um livro. E agora? — Estratégias para ver o seu livro publicadoCurso de Produção e Orçamentação GráficaEscrevi uma história para crianças – como posso melhorá-la?Curso de Revisão de Texto — nível intermédioOficina de Preparação de Original em Ambiente Digital, Curso de Livro Infantil.

Etiquetas: , ,

por Booktailors às 09:00 | comentar | partilhar

Sex, 11/Abr/14
Sex, 11/Abr/14

 

A nova revista da Fnac, Estante, teve a sua apresentação na tarde de ontem, dia 10, na Fnac Chiado. Da apresentação da revista por Rui Zink, Teolinda Gersão, Valter Hugo Mãe e Jorge Guerra e Paz, da comunicação da Fnac, (sobre)saíram um entusiasmo generalizado pelo nascimento de uma nova publicação literária e algumas conclusões sobre o panorama da imprensa escrita e do apoio estadual à cultura portuguesa.

 

Rui Zink começou por traçar uma linha da história recente das publicações portuguesas deste âmbito: comparativamente à revista Os Meus Livros, criada por João Morales, à LER e ao Jornal de Letras, Artes e Ideias (JL), a Estante, afirma Rui Zink, vem assumir um papel diferente, ao tentar ser «um instrumento cultural acessível»: a primeira edição foi distribuída gratuitamente, e as próximas passarão a ter o preço de 1,5 euros. Rui Zink compara mesmo o papel da Fnac atualmente ao da Fundação Calouste Gulbenkian antes do 25 de Abril de 1974. «A Fnac continua o seu papel cultural de há década e meia em Portugal», afirmou Zink, «o papel de verdadeiro ministério da Cultura. A Fnac afirma-se nestes dias como a Gulbenkian do livro». E «um livro é uma porta para o mundo de outra pessoa, é um alargamento dos nossos horizontes», sublinhou Teolinda Gersão, algo de uma importância que tem sido subestimada pelo governo português, completa Valter Hugo Mãe: «não deixámos de ter um ministério da Cultura, deixámos de ter secretaria de Estado da Cultura, [porque] também não sei onde ela está».

 

Valter Hugo Mãe lembrou mesmo, tal como no editorial que escreveu para este primeiro número da Estante, o papel que as publicações literárias portuguesas tiveram na sua aproximação à esfera literária portuguesa: «era a imprensa literária que nos trazia a percepção da realidade ou da existência dos escritores», evocando a revista LER e o JL e o seu papel na desmistificação do papel do escritor. Cada vez que um novo número saía, era «uma visita a quem abríamos a porta de casa», e, quando chegava, «servíamos-lhe um chá». «A proximidade entre quem escreve e quem lê», que aumenta com a publicação da Estante, é, assim, apontada pelo escritor como «mais um motivo para servir um chá» na sua casa.

 

Ler no Público.

Etiquetas: , ,

por Booktailors às 12:00 | comentar | partilhar

Qua, 9/Abr/14
Qua, 9/Abr/14

 

Pelas 18.30 de amanhã, quinta-feira, na FNAC Chiado, a FNAC lança a revista Estante. A apresentação da nova publicação da cadeia está a cargo de Valter Hugo Mãe, que assina o editorial do primeiro número da revista, Rui Zink e Teolinda Gersão.

 

Com periodicidade trimestral, a Estante é uma revista sobre livros que aborda, na primeira edição, os 800 anos da Língua Portuguesa e os 40 anos do 25 de Abril, apresentando ainda com uma grande entrevista a José Tolentino Mendonça. A Estante será a revista de cultura com maior tiragem a nível nacional.

 

Dividida em quatro secções, a vírgula será a secção dedicada a notícias breves; os parênteses a grandes entrevistas e temas de fundo; a reticência a novidades do mundo editorial, e o ponto de interrogação corresponderá à secção infantil. A revista estará disponível nas lojas FNAC e em fnac.pt.

 

A ilustração da capa da primeira edição é da autoria de André Letria.

 

«É o novo projeto literário da Fnac: Estante é uma revista trimestral sobre livros e literatura dirigida por José Guerra e Paz e tem o lançamento marcado para amanhã às 18.30 na Fnac dos armazéns do Chiado.

 

Este novo projecto editorial quer vir suprir uma lacuna no mercado deixada pela desaparecimento da publicação Os Meus Livros e, mais recentemente, da passagem a trimestral da revista Ler.» Ler no Diário de Noticias.

 

Etiquetas: , ,

por Booktailors às 12:00 | comentar | partilhar

Qui, 26/Dez/13
Qui, 26/Dez/13

«Cláudia Almeida e Silva, directora-geral da FNAC Portugal e que gere também a operação da empresa em Espanha, diz que a aposta para crescer, três anos de quebras, se baseia em três eixos: novas categorias de produtos, lojas mais pequenas, através do franchising, e o online». Ler no Público.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 11:50 | comentar | partilhar

Sex, 6/Dez/13
Sex, 6/Dez/13
«Duas semanas depois de terem apresentado queixa na Inspecção-Geral das Actividades Culturais (IGAC), os livreiros independentes decidiram avançar com uma providência cautelar no Tribunal Cível de Lisboa "com a intenção de fazer parar as duas campanhas de natal" da FNAC e da Bertrand». Ler no Diário Digital. Via Pó dos Livros.
«Na semana passada, a IGAC reconheceu a "pertinência" da queixa apresentada, mas pouco mais adiantou, referindo que iria ser feito um "procedimento em conformidade"». Ler no Diário de Notícias.

«Os livreiros acusam as duas empresas de terem encetado campanhas de vendas - a pensar no natal - que consideram ir contra a lei do preço fixo do livro, em particular por terem descontos que incluem novidades editoriais lançadas há menos de 18 meses». Ler no Sol.


por Booktailors às 11:15 | comentar | partilhar

Sex, 29/Nov/13
Sex, 29/Nov/13

«A Inspeção-Geral das Atividades Culturais (IGAC) reconheceu a "pertinência" da queixa apresentada por um grupo de livreiros independentes, contra as redes livreiras FNAC e Bertrand, por violação da lei do preço fixo do livro.

A resposta da IGAC à queixa apresentada, revelada hoje pelos livreiros independentes, indica que houve um "apuramento dos factos denunciados, tendo-se concluído pela respetiva pertinência" e que será feito um "procedimento em conformidade".

Contactado pela agência Lusa, Jaime Bulhosa, um dos livreiros que subscreveu a queixa, entende que a IGAC lhes deu razão e que as duas redes de livrarias deverão ser multadas por violação da lei». Ler no iOnline.

«Em declarações à Lusa, Bulhosa sublinha ainda que a decisão da inspecção-geral é inédita e constitui "um passo para que de facto se cumpra a lei e se ponha fim a estas campanhas ilegais". Em causa estão campanhas de Natal que, segundo os livreiros, incluem descontos superiores a 10% para novidades editoriais lançadas há menos de 18 meses». Ler no Público.

«A violação da lei afecta não só os livreiros independentes, mas também os autores. "O preço do livro não sei se não é artificialmente alterado por causa destas campanhas, não sei se ele não é aumentado para depois poderem fazer estas campanhas", argumenta Jaime Bulhosa». Ler na Renascença.


por Booktailors às 18:30 | comentar | partilhar

Ter, 26/Nov/13
Ter, 26/Nov/13
(C) Paulo Moreiras

«A lei do preço fixo foi aprovada há uns anos para regular um sector cultural determinante – o livro. No entanto, deu lugar recentemente a uma situação de desregulação completa que se pode resumir com facilidade: a lei não é cumprida pela FNAC, nem pela Bertrand (as grandes cadeias de venda ao público de livros), mas é cumprida pelas livrarias independentes». Leia a opinião de Zita Seabra no Público.


por Booktailors às 16:00 | comentar | partilhar

Seg, 30/Set/13
Seg, 30/Set/13

 

«O comunicado da empresa fala numa "adaptação, a médio prazo, à evolução do mercado discográfico".» Ler no Público.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 10:15 | comentar | partilhar

Qui, 18/Jul/13
Qui, 18/Jul/13

«A rede francesa FNAC abrirá na quinta-feira [hoje] uma loja no aeroporto de Lisboa, especializada e direcionada "aos que viajam de férias ou a negócios", anunciou em comunicado.» Leia no iOnline.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 12:00 | comentar | partilhar

Sex, 19/Abr/13
Sex, 19/Abr/13

 

«Para comemorar o Dia Mundial do Livro (23 de abril), a FNAC dedica a segunda quinzena de abril à celebração da literatura através do lançamento de um prémio literário, da edição de uma colectânea de contos e de uma programação especial repleta de encontros entre escritores e leitores.» Ler no Diário Digital.


por Booktailors às 13:00 | comentar | partilhar

Qua, 19/Dez/12
Qua, 19/Dez/12

 

Já se encontra disponível para pré-venda o novo modelo de e-reader da Kobo, o Kobo Glo. Este é o segundo modelo da marca a chegar às lojas da FNAC portuguesa, com a qual a Kobo estabeleceu uma parceria em setembro. O aparelho chegará às lojas na próxima semana, no dia 26, com um preço de 149,90 euros. Via eBook Portugal.

Etiquetas: , ,

por Booktailors às 13:00 | comentar | partilhar

Ter, 25/Set/12
Ter, 25/Set/12

 

A notícia da parceria entre a FNAC Portugal e a Kobo foi amplamente noticiada na Internet, nos media online e na blogosfera. Segue-se uma breve lista:

 

- ActuaLitté;

- Correio da Manhã

Diário Digital;

- Dinheiro Vivo;

- eBook Portugal;

- engadget;

- Good E-reader;

- INDEX ebooks;

- iTech;

- Jornal Hard Música;

- Ler ebooks;

- Público;

- PublishNews;

- Publishing Perspectives;

- Revolução eBook;

- Tek;

- The Bookseller;

- The Next Web.


por Booktailors às 14:30 | comentar | partilhar

Ter, 25/Set/12

 

A FNAC apresentou ontem a sua estratégia para o mercado digital através do estabelecimento de uma parceria com a empresa de e-books canadiana Kobo. De acordo com Cláudia Almeida e Silva, diretora-geral da FNAC Portugal, trata-se de «revolucionar o modo como os Portugueses leem», acompanhando a evolução do mercado de livros digitais, que se encontra em rápido crescimento. A principal mais-valia trazida pela Kobo, segundo a responsável, prende-se com o facto de aliar a disponibilização de conteúdos – o seu catálogo contabiliza um total de 3 milhões de e-books, dos quais 5 mil são em português – ao equipamento, ambos vendidos em Portugal através do portal de Internet da FNAC, a partir de ontem. De acordo com Michael Tamblyn, vice-presidente executivo de Conteúdos, Vendas e Merchandising da Kobo, o elemento diferenciador da sua empresa, que agrega leitores oriundos de mais de 190 países, é o facto de criar parcerias com livrarias locais e editores nacionais, adaptando-se ao mercado de cada país. A FNAC Portugal segue assim os passos da sua congénere francesa, que no final do ano passado se associou à Kobo e introduziu o Kobo Touch by FNAC em França, fazendo disparar o volume de vendas de livros digitais no país.

 

O aparelho disponibilizado pela FNAC, o Kobo Touch, encontra-se disponível em quatro cores diferentes, tem um ecrã de 6'' equipado com tecnologia e-Ink, pesa apenas 185 gramas e possui uma capacidade de armazenamento base de 1000 e-books, podendo expandir-se até 30 mil títulos. É possível adquirir e-books para o Kobo Touch através do portal da FNAC, num computador, mas também diretamente do aparelho, que possui ligação wireless. A Kobo disponibiliza ainda aplicações para smartphones e tablets Blackberry, Apple e Android, que permitem sincronizar os conteúdos em diversos aparelhos, podendo dar continuidade à leitura independentemente da alternância de dispositivo. A par da mobilidade, a Kobo não esqueceu a vertente social da leitura, podendo partilhar passagens do livro que se encontra a ler com os seus amigos, via Facebook. O aparelho custa 99,90 euros para clientes possuidores de Cartão FNAC ou 119,90 euros para clientes não aderentes. 

Etiquetas: , ,

por Booktailors às 11:00 | comentar | partilhar

Qua, 19/Set/12
Qua, 19/Set/12

 

Na próxima segunda-feira, a FNAC vai anunciar em conferência de imprensa, a realizar pelas 15.00 na FNAC Colombo, os contornos da sua parceria com a Kobo, empresa canadiana que vende e-books e-readers. A Kobo torna-se assim a primeira multinacional de e-books a instalar-se em Portugal. Via eBook Portugal.


por Booktailors às 15:00 | comentar | partilhar

Qua, 1/Fev/12
Qua, 1/Fev/12

A empresa anunciou que, para se adaptar à situação da atual economia, vai despedir empregados, avaliar de forma independente a sua situação nos vários países onde tem lojas e focar-se também num comércio mais «familiar», preocupando-se com fornecer produtos direcionados a um mercado infantil, pois é um grupo que ainda se mostra leal a livros em formato impresso. Leia aqui


por Booktailors às 14:30 | comentar | partilhar

Sex, 22/Out/10
Sex, 22/Out/10

«A Fnac anunciou o lançamento do seu próprio leitor de e-books. Vai chamar-se FnacBook e estará à venda em França a partir do próximo mês. Não se sabe quando vai estar disponível em Portugal.» Ler no Público.


por Booktailors às 19:08 | comentar | partilhar

Sex, 22/Out/10

 

Via Buzzófias.

Etiquetas: , ,

por Booktailors às 17:00 | comentar | partilhar

Seg, 2/Ago/10
Seg, 2/Ago/10

«O bilionário François-Henri Pinault, que lidera a Pinault Printemps – PPR – já recebeu “sinais significativos de interesse” na compra do negócio do retalho do grupo francês, que inclui as lojas FNAC e a Conforama.» Ler no Público.

«François-Henri Pinault, líder do grupo comercial detentor da Fnac – Pinault-Printemps-Redoute (PPR) -, admite a hipótese de vender as lojas. O grupo está a reunir esforços para concentrar os recursos nos seus principais negócios, mais precisamente na loja de roupa e acessórios de luxo Gucci e na parte da marca desportiva Puma que Pinault é accionista. Segundo o líder do grupo, já foram recebidas propostas de compra, que incluem também as lojas Conforama.» Ler no jornal i.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 12:37 | comentar | partilhar

Sex, 30/Abr/10
Sex, 30/Abr/10
Decorre amanhã, dia 1 de Maio, um workshop de Escrita Criativa na Fnac Coimbra. O workshop está limitado a 15 inscrições. Mais informações e inscrições na recepção da Fnac Coimbra.

Etiquetas: , ,

por Booktailors às 16:00 | comentar | partilhar

Sex, 23/Abr/10
Sex, 23/Abr/10
--
Post From My iPhone. PF.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 12:24 | comentar | partilhar

Sex, 23/Abr/10
Para celebrar o dia mundial do livro, a Fnac encheu o Chiado de balões.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 11:00 | comentar | partilhar

Qua, 10/Fev/10
Qua, 10/Fev/10
Pedro Mexia apresenta hoje, na Fnac Chiado, pelas 18h30, o mais recente livro de Eduardo Pitta, intitulado Aula de Poesia. A obra, editada pela Quetzal (mais uma transferência para este selo editorial), compila uma série de artigos do poeta, escritor, blogger, crítico literário. O tema? A poesia, pois claro.

Etiquetas: , ,

por Booktailors às 12:00 | comentar | partilhar

Ter, 5/Jan/10
Ter, 5/Jan/10
«Um livro contra o casamento homossexual motivou um "protesto" promovido na Internet contra a alegada "censura" da FNAC à obra, que a cadeia de lojas desmente, afirmando que foram problemas "logísticos" que a afastaram dos escaparates durante o Natal.» Ler no Diário Digital.


por Booktailors às 12:00 | comentar | partilhar

Qua, 25/Nov/09
Qua, 25/Nov/09
«Há quatro anos que o milionário François-Henri Pinault anda a tentar vender a Fnac e a Conforama. Administrador- -delegado do gigante PPR S.A. (Pinault--Printemps-Redoute), que detém marcas de luxo tão sonantes como Gucci e Yves Saint Laurent, Pinault tem uma equipa de 12 pessoas à procura de bons compradores para as duas cadeias europeias. "Bons" significa que estarão disponíveis para pagar algo como quatro mil milhões de euros pelas marcas. A intenção estava a ser desenhada desde 2006, mas foi interrompida pela crise mundial. Agora que os mercados financeiros estão a voltar ao normal, Pinault decidiu voltar à carga.» Ler no jornal i.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 11:20 | comentar | partilhar

Ter, 17/Nov/09
Ter, 17/Nov/09
«A Fnac inaugura hoje a sua 16ª loja em Portugal e prevê investir mais 10,5 milhões de euros em novas unidades até 2012, disse à Lusa fonte da empresa.

O novo espaço comercial, que abre ao público quarta-feira no GuimarãeShopping, representa um investimento de 3,5 milhões de euros e vai criar 80 postos de trabalho.

Com uma área de 1.800 metros quadrados, a loja conta com serviços como bilheteira de espectáculos, um espaço infantil, zonas de leitura e pontos de escuta de discos, 19.000 referências musicais, 4.000 de filmes, 20.000 relativas a livros, mil de jogos e consolas, 1.700 na área de som e imagem e 7.000 no campo da informática.» Ler aqui.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 16:00 | comentar | partilhar

Sex, 30/Out/09
Sex, 30/Out/09
Decorre amanhã a 4.ª sessão de debates de «Agustina na FNAC». O projecto «ADN – Agustina Desígnio Nacional» procura homenagear Agustina Bessa-Luís, consagrando-a como uma das maiores escritoras vivas de língua portuguesa. Subordinado ao tema «Os Aforismos de Agustina», o debate de hoje contará com a participação de Pedro Mexia, José Manuel dos Santos e Maria Helena Padrão, sendo moderado por Helena Vasconcelos. Às 19h, na FNAC dos Armazéns do Chiado, em Lisboa.


por Booktailors às 10:00 | comentar | partilhar

Qua, 28/Out/09
Qua, 28/Out/09
Decorre hoje a 3.ª sessão de debates de «Agustina na FNAC». O projecto «ADN – Agustina Desígnio Nacional» procura homenagear Agustina Bessa-Luís, consagrando-a como uma das maiores escritoras vivas de língua portuguesa. Subordinado ao tema «Agustina e as Relações de Poder», o debate de hoje contará com a participação de Lídia Jorge, Filipa Melo e Miguel Real, sendo moderado por Helena Vasconcelos. Às 18h30, na FNAC dos Armazéns do Chiado, em Lisboa.


por Booktailors às 10:00 | comentar | partilhar

Ter, 27/Out/09
Ter, 27/Out/09
Decorre hoje a 2.ª sessão de debates de «Agustina na FNAC». O projecto «ADN – Agustina Desígnio Nacional» procura homenagear Agustina Bessa-Luís, consagrando-a como uma das maiores escritoras vivas de língua portuguesa. Subordinado ao tema «Os Homens e as Mulheres em Agustina», o debate de hoje contará com a participação de Inês Pedrosa, Francisco José Viegas e Patrícia Reis, sendo moderado por Helena Vasconcelos. Às 18h30, na FNAC dos Armazéns do Chiado, em Lisboa.


por Booktailors às 10:00 | comentar | partilhar

Seg, 26/Out/09
Seg, 26/Out/09
Começa hoje um ciclo de quatro conversas na FNAC - Chiado, em Lisboa. Os debates terão lugar até 31 de Outubro, sendo moderados por Helena Vasconcelos. O projecto «ADN – Agustina Desígnio Nacional» procura homenagear Agustina Bessa-Luís, consagrando-a como uma das maiores escritoras vivas de língua portuguesa.

Subordinado ao tema «As Artes de Agustina», o debate de hoje contará com a participação de Graça Morais, João Botelho e Mónica Baldaque. Às 18h30, na FNAC dos Armazéns do Chiado, em Lisboa.


por Booktailors às 15:00 | comentar | partilhar

Ter, 22/Set/09
Ter, 22/Set/09
A versão original de The Last Song, de Nicolas Sparks, encontra-se em 1.º lugar no top de vendas da Fnac do Chiado, em Lisboa.

Etiquetas: , ,

por Booktailors às 11:15 | comentar | partilhar

Sex, 22/Mai/09
Sex, 22/Mai/09

Aqui.


por Booktailors às 19:32 | comentar | partilhar

Qui, 21/Mai/09
Qui, 21/Mai/09
Editorial

A FNAC, a partir do dia 1 de Junho deste ano, passará a devolver os livros aos editores com as etiquetas que esta cadeia coloca nas obras. Para o caso de esta frase não ser suficientemente clara, explique-se: tratam-se das etiquetas onde constam as referências da própria cadeia, código de barras, preço editor e descontos para aderentes do cartão daquela cadeia de lojas.

Ou seja, o editor envia os livros para a FNAC, a cadeia coloca as etiquetas necessárias e depois devolve ao editor, que terá ele próprio de proceder à tarefa a que outros (a FNAC) se negaram. Porquê? Para libertar os colaboradores das lojas para as tarefas de «divulgação, aconselhamento e defesa intransigente do livro», conforme pode ler-se em e-mail enviado pela FNAC aos editores. Ou seja, para que o aconselhamento e acompanhamento do consumidor sejam melhorados, os colaboradores não podem dispender tempo em tarefas mais supérfluas. Os editores que façam esse serviço. Subentende-se pois que, igualmente, os editores não terão nada de mais útil para fazer.

Apesar da justificação, apetece perguntar se a intenção é prestar um melhor serviço ou fazer uma redução de pessoal. Aguardemos as próximas compras na FNAC para perceber se o serviço irá melhorar.

Depois das alterações à política de descontos (os 10% sobre os quais a FNAC cimentou grande parte da sua popularidade agora são exclusividade de portadores do cartão da cadeia de lojas), a FNAC volta a inovar. Resta saber até quando e se assistiremos, ou não, a uma posição concertada dos editores para evitar outras futuras medidas da cadeia francesa, que poderão ter consequências bem mais perniciosas para o trabalho dos editores.

Paulo Ferreira.

Etiquetas:

por Booktailors às 17:05 | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Qua, 22/Abr/09
Qua, 22/Abr/09
«A loja Fnac do Centro Comercial Colombo (CCC), na Avenida Lusíada, vai acolher no dia Mundial do Livro (23 de Abril), às 15:00 horas, uma sessão de leitura de obras da literatura, protagonizada por escritores, músicos e outras personalidades.»

Ler no Diário Digital.


por Booktailors às 18:00 | comentar | partilhar

Seg, 16/Mar/09
Seg, 16/Mar/09
A Porto Editora e a FNAC juntaram-se numa campanha de reciclagem que resultará numa acção de reflorestação, agendada para hoje, em Castro Daire. Ao todo, são mil novas árvores. Quinhentos pinheiros bravos e quinhentos carvalhos.

Esta iniciativa das duas entidades conta com o apoio da Câmara Municipal de Castro Daire, envolvendo a participação de professores e alunos da Escola EB 2,3 de Castro Daire,da Escola Secundária de Castro Daire e da Escola EB 1,2,3 de Mões, da ANEFA – Associação Nacional de Empresas Florestais, Agrícolas e do Ambiente. A cada uma das escolas participantes, a Porto Editora oferecerá uma biblioteca de dicionários completa, no valor de 250 € cada.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 17:00 | comentar | partilhar

Qui, 18/Dez/08
Qui, 18/Dez/08
O romance vencedor do Prémio Literário Fnac/Teorema 2008 (A casa do esquecimento, de Fernando Dinis), estará disponível nas livrarias em Janeiro de 2009.

Etiquetas: , , ,

por Booktailors às 09:10 | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Qui, 6/Nov/08
Qui, 6/Nov/08
Carla Maia de Almeida traça um cenário terrível da FNAC do Vasco da Gama, no que aos livros diz respeito. Aqui.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 16:49 | comentar | partilhar

Qui, 16/Out/08
Qui, 16/Out/08
«Ou seja, se a FNAC deixou de nos dar desconto, pelos vistos nós também deixámos de dar desconto à FNAC. E isto é uma oportunidade de ouro para as livrarias que tiverem a inteligência de aproveitar este súbito ataque de cupidez, mascarado de chantagem comercial mesquinha. Sem a cenoura do desconto, muitos leitores não hesitarão em procurar livros noutros lados. E eu estarei entre esses leitores.»

Ler aqui.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 10:51 | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Qua, 15/Out/08
Qua, 15/Out/08
A Fnac Matosinhos abre amanhã. Recorde-se que a FNAC abriu a sua loja do Vasco da Gama no passado dia 10.

Etiquetas:

por Booktailors às 17:31 | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Qua, 15/Out/08
«Acabou-se a papa doce. Não mais voltaremos a desfrutar do desconto de 10% que a Fnac fazia sobre os livros, a não ser que, munidos de uma boa vontade à prova de bala e esquecendo a inestimável lição de Groucho Marx: «I would not join any club that would have someone like me for a member», nos juntemos à farsa do descontinho do cartãozinho maneirinho.»

Retirado daqui.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 10:56 | comentar | partilhar

Ter, 14/Out/08
Ter, 14/Out/08
«...quem não é aderente, aproveite este mês de Outubro para fazer algumas compras (quem sabe, comprar já algumas das prendas de Natal?!), ou então, aderir ao cartão para continuar a beneficiar dos 10% de desconto.»

Ler aqui.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 09:54 | comentar | partilhar

Seg, 13/Out/08
Seg, 13/Out/08
«A mim parece-me um sinal mais ou menos claro de que os livros deixaram de ser a principal área de negócio da FNAC, caso contrário não poderiam implementar uma medida deste género sob pena de perderem os seus clientes para concorrentes como as grandes superfícies»

Ler aqui.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 10:52 | comentar | partilhar

Dom, 12/Out/08
Dom, 12/Out/08
«É importante dizer que o facto de a FNAC praticar os ditos preços levou ao encerramento de pequenas livrarias que não poderiam concorrer em termos de vendas, pelo que a decisão está já a originar muita controvérsia. Agora os preços praticados serão na sua maioria até ligeiramente superiores aos dos outros estabelecimentos.»

Ler aqui.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 10:46 | comentar | partilhar

Sáb, 11/Out/08
Sáb, 11/Out/08
«Era bom, mas acabou. A partir de hoje, a Fnac restringe o desconto de 10% (sobre livros) aos detentores do Cartão Fnac, uma comunidade, diz a empresa, de 250 mil leitores portugueses que «tem de ser acarinhada». A concorrência mais profissional faz o mesmo, ou parecido, e, para que não haja confusões, a Fnac adopta o espírito members only. OK. O problema não é o cartão. É a chatice dos formulários!»

Retirado daqui.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 10:44 | comentar | partilhar

Sex, 10/Out/08
Sex, 10/Out/08
«A desculpa é que os outros efectuam "promoções" temporárias idênticas que retiram utilidade comercial a esta pequena "liberalidade". O motivo, evidentemente, deve ser outro e, como diz a outra, não interessa nada. Só os "sócios", como num clube de futebol, é que ficam com o direito àquele desconto. Bom proveito.»

Ler aqui.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 13:42 | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Sex, 10/Out/08
Foi ontem a inauguração da nova FNAC, desta feita no Centro Comercial Vasco da Gama, no Parque das Nações, em Lisboa.

A Inauguração foi bastante concorrida, contando com a presença da direcção da FNAC francesa e o apadrinhamento de Aldina Duarte e de Rui Zink.

O espaço em si é bastante grande, contando com dois pisos, sendo o piso inferior totalmente dedicado às tecnologias e o piso superior para os livros, CDs e a bilheteira.

Com um design semelhante à nova loja de Alfragide, o espaço é amplo e atraente.

Já abriu ao público.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 12:09 | comentar | partilhar

Qui, 9/Out/08
Qui, 9/Out/08
A FNAC Vasco da Gama abre amanhã. Hoje, dar-se-á à festa de abertura, com entrada por convite. Recordamos que no próximo dia 16 a FNAC abrirá mais uma loja, em Matosinhos.

Etiquetas:

por Booktailors às 13:32 | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Qui, 9/Out/08
«Mas é igualmente por causa do preço dos seus produtos que tantos clientes escolhem comprar ali e não na Bertrand, na Bulhosa, ou em qualquer outra superfície que venda livros, cd´s, etc. Por isso, a notícia divulgada hoje de que o célebre desconto de dez por cente terminou, não deixa de surpreender.»

Ler aqui.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 11:41 | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Qua, 8/Out/08
Qua, 8/Out/08
A FNAC irá reforçar o segmento tecnológico nas suas lojas. Para ler aqui.

Etiquetas:

por Booktailors às 15:50 | comentar | partilhar

Qua, 8/Out/08
«A FNAC fanou-se. Quer dizer, deixou de ter qualquer interesse para o cliente comum. Já quase só tem livros de grande rotação, como qualquer hipermercado. Fundos não existem. O interesse eram os 10% de desconto. Como agora passa a ser vantagem exclusiva dos detentores de cartão FNAC (e eu não gosto de cartões), vou ali e já venho.»

Ler aqui.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 14:40 | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Ter, 7/Out/08
Ter, 7/Out/08
«Sinais de uma certa mudança começaram a chegar-nos em 2007, sobretudo pela redução dos pedidos de novidades. Outros e mais preocupantes ecos chegaram mais recentemente, e, aí, tenho de confessar que me enganei: se de facto as coisas vão mudar para o que parecem estar a mudar, então aquilo que eu esperei e julguei que acontecesse, que a FNAC contagiasse o restante mercado de oferta com a mesma abertura a pequenos fornecedores, limpando a sufocante imagem de reservatórios de best-sellers à boca das livrarias e outras áreas da concorrência (nunca lá nos disseram, como numa conversa com o comprador de uma grande superfície, "vocês têm algum livro que venda tanto como o Harry Potter?") pode mesmo não se concretizar. No preciso momento em que a FNAC sente chegada a ansiada liderança, começa a cortar com o que a fazia ser uma referência. Note-se que pouco me importa o fim dos 10% nos PVP (como editor, é-me benéfico, e como comprador não me afecta pois sou cada vez mais cliente do carteiro como livreiro ao domicílio). O me inquieta é o iminente fim de outras coisas, cuja percentagem na existência de um pequeno editor é de bem maior monta.»

Ler na integra aqui.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 15:30 | comentar | partilhar

Ter, 7/Out/08
«O golias entrou em crise, e cegou do unico olho que tinha, que era 10% desconto nos livros.
Falta honestidade e humildade para reconhecer tal.
A grande desilusão no reino dos coletes verdes.»

Ler aqui.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 13:39 | comentar | partilhar

Seg, 6/Out/08
Seg, 6/Out/08
«...em termos de imagem, é um erro, creia-me o director de comunicação da FNAC. Não será melhor voltar atrás? Ou quer que toda a gente seja fichada, "com cartão"»

Ler aqui.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 14:37 | comentar | partilhar

Dom, 5/Out/08
Dom, 5/Out/08
«O que acontecerá agora? Será que os clientes da Fnac preferirão passar a usar uma das cinquenta e tal livrarias da Bertrand, com um atendimento muito mais personalizado, ou continuarão a seguir a lógica tão portuguesa do hipermercado tudo ao molho?
A popular Fnac, a tal que foi fundada com ideias socialistas em França há muitos anos, escolhe agora o seu público, isto é, os que têm dinheiro e o Cartão (de crédito) Fnac.»

Ler aqui.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 23:35 | comentar | partilhar

Sex, 3/Out/08
Sex, 3/Out/08
«Nem de propósito, a decisão da FNAC no sentido de acabar com o desconto generalizado de 10% no preço de capa dos livros, limitando-o aos portadores de cartão FNAC (que entretanto mudou de natureza, passando a ser na prática um cartão de crédito, coisa que não tem sido referida e traz em si vastas consequências), coincidiu com o apogeu da crise do subprime: estava o mundo aflito com a decisão, inteiramente racional, do Congresso americano no sentido de rejeitar a panaceia «nacionalizadora» de Bush (que de ironias supostamente pós-históricas…), e eis que a FNAC mostra como funciona a Realpolitik do capital: optimizar mais-valias, chama-se a isto.»

Para ler na íntegra aqui.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 17:11 | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Sex, 3/Out/08


por Booktailors às 00:02 | comentar | partilhar

Qua, 1/Out/08
Qua, 1/Out/08
«O dia de hoje devia, assim, marcar uma indignação geral dos fornecedores da Fnac, visto que aquilo que está contratualizado partiu de um pressuposto que já não se coloca.»

Para ler na totalidade aqui.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 16:56 | comentar | partilhar

Qua, 1/Out/08
«Aquilo que a FNAC parecia ser no início da sua instalação em Portugal, uma livraria com programação cultural, oferta diversificada, com novidades de todos os quadrantes, mas também com fundos sólidos, tem vindo a desaparecer aos poucos e há já alguns anos que o único motivo pelo qual valia a pena lá ir era mesmo o do desconto, ainda que às vezes isso pesasse um bocado na consciência de quem desconfia que os 10% a menos no preço seriam retirados do lucro da editora (peso que se combatia muito bem comprando apenas livros de editoras maiores e reservando a compra de livros da & etc, Antígona, Averno, Fenda, Quasi e outras para espaços mais amigos da edição). »

Para ler na totalidade aqui.

Etiquetas: , ,

por Booktailors às 16:24 | comentar | partilhar

Qua, 1/Out/08
«...Mesmo com todas as vantagens que o cliente possa ter, por possuir um cartão FNAC, (não ponho em causa que sim) não deixa de ser um grande negócio para a FNAC.»

A Pó dos Livros reage à notícia de que a FNAC limitará o desconto de 10% aos possuidores de cartão da casa. Para ler aqui e perceber na totalidade o raciocínio de Jaime Bulhosa.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 16:22 | comentar | partilhar

Qua, 1/Out/08
Editorial

À FNAC se deve muita da democratização do livro. Abriu portas no nosso país há dez anos, tendo-se instalado no leitor a ideia de que, confortavelmente sentado num sofá, podia folhear-se sem comprar, consultar sem ser visto de soslaio pelo livreiro, que se certificava se não levávamos indevidamente um livro debaixo do braço.

Equipada com bons profissionais, livreiros a sério, entrava-se na FNAC e percebia-se que quem estava do outro lado do balcão sabia do que falava. Uma forte actividade cultural convidava a dar lá um salto para ver o que ocorria. Tudo acompanhado de um café ou de uma bebida. Paralelamente, e com a implementação da Lei do Preço Fixo, o preço FNAC (redução de 10% sobre o preço de editor) foi também uma das características que fez com que a compra de livros passasse a ser efectuada naquelas lojas. Desvalorizaram-se as livrarias, ditas independentes, algumas impregnadas de vícios que ainda tardam a desaparecer, e passou-se a comprar bastante na FNAC.

Com o evoluir dos tempos, a actividade cultural passou a fazer parte do dia-a-dia das livrarias independentes (veja-se, a título de exemplo, a Pó dos Livros, em Lisboa, a Loja 107, nas Caldas da Raínha, ou a livrododia, em Torres Vedras), as cafetarias instalaram-se em muitos destes espaços, e os que quiseram sobreviver e continuar a ser respeitados, lutaram por encontrar o seu espaço. Veja-se a Ferin, fortíssima nos álbuns e no livro importado, com um serviço ao cliente absolutamente irrepreensível.

Faltava o preço para competir com a FNAC. Os livreiros tradicionais, sujeitos a descontos inferiores por parte das editoras, por não representarem o mesmo do que a FNAC em termos de negócio, viam-se impossibilitados de praticar o desconto do armazenista francês. Observa-se agora que a FNAC parece preparar-se para abandonar esta política de preços. Assim, apenas os portadores dos cartões poderão usufruir dos 10% de desconto que, presume-se, continuarão a ser suportados pelos editores. Os outros clientes pagarão o mesmo preço praticado numa livraria independente.

Por tudo isto, fica uma pergunta: se não se possuir um cartão FNAC, qual o motivo para se continuar a ir lá comprar livros?

(pf)

Etiquetas: ,

por Booktailors às 12:40 | comentar | ver comentários (16) | partilhar

Qua, 1/Out/08
«A partir de hoje acabou o chamado "preço FNAC" e o desconto de dez por cento à cabeça sobre qualquer livro passará a ser usufruído apenas pelas 250 mil pessoas em Portugal que possuem cartão de cliente daquele grupo. Esta alteração estratégica foi ontem confirmada ao PÚBLICO pelo director de comunicação do grupo, Viriato Filipe.?

Mais desenvolvimentos no Público.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 10:13 | comentar | partilhar

Ter, 22/Abr/08
Ter, 22/Abr/08
Amanhã - dia mundial do livro, pelas 18h30, decorrerá na Fnac Colombo uma sessão subordinada ao tema "o futuro do livro", que contará com as participações de José Luis Peixoto, António Baptista Lopes e Mário Sena Lopes.


por Booktailors às 00:06 | comentar | partilhar

Seg, 21/Abr/08
Seg, 21/Abr/08

"Na facturação global da Fnac, qual é o peso da facturação dos livros?
E.M.: Cerca de 25%, depende da loja; há lojas com um perfil mais editorial. Hoje, andamos à volta dos 60%em produtos técnicos e 40%em produtos editoriais (o que inclui discos e livros).



Quais são as lojas que vendem mais livros?
E.M.: As que estão no centro das cidades, nomeadamente, Chiado e Santa Catarina. Temos desenvolvido algumas zonas mais específicas em cada uma delas."



Enrique Martinez, Os Meus Livros, nº62: Abril 2008, p. 51


por Booktailors às 01:25 | comentar | partilhar

Dom, 20/Abr/08
Dom, 20/Abr/08
Todas as vossas lojas oferecem os mesmos livros?
E.M.: Não, há um catálogo comum, mas uma boa parte é decidida em cada loja, adequando o espaço e o gosto dos seus clientes. Imagine que contratamos um expert em bd americana, é muito provável que essa pessoa vá trazer para a Fnac know-how nessa área específica.”


Enrique Martinez, Os Meus Livros, nº62: Abril 2008, p. 53


por Booktailors às 00:42 | comentar | partilhar

Sáb, 19/Abr/08
Sáb, 19/Abr/08
Afirmou numa entrevista: ‘ Não me admiraria que, em 2011, a Internet seja a 1ª loja do grupo no país em termos de facturação, uma vez que isso já acontece em França e no Brasil.’ O que representam as vendas online para a Fnac e quais são os vossos objectivos nesse campo?
E.M.: Hoje representam cerca de 1,5% mas, nos últimos anos, temos tido um crescimento constante na ordem dos 40 ou 50%, ou seja, o mercado de Internet em Portugal está a crescer ao ritmo que está a crescer o número de lares equipados com computadores ou a instalação de linhas de alta densidade de transmissão de dados. A partir daí há um maior uso de Internet, primeiro para partilha de dados, depois numa segunda fase, para comércio electrónico. Queremos chegar aos 10% de vendas online, o que, num universo de vinte lojas, fará da Internet a nossa melhor loja.”



Enrique Martinez, Os Meus Livros, nº62: Abril 2008, p. 53


por Booktailors às 10:29 | comentar | partilhar

Sex, 18/Abr/08
Sex, 18/Abr/08
E qual é a sua opinião sobre as recentes Byblos?
E.M.: Respeitamos. É um conceito muito arriscado mas com algum mérito, alguém que decide lançar-se neste mercado com tamanha ambição. No sentido de haver mais espaço para livrarias, acho fantástico, os livros não concorrem entre si, mas sim com outras formas de entretenimento – videojogos, cinema, teatro, concertos.”


Enrique Martinez, Os Meus Livros, nº62: Abril 2008, p. 52


por Booktailors às 10:51 | comentar | partilhar

Qui, 17/Abr/08
Qui, 17/Abr/08
O que distingue a secção de livros de uma livraria como a Bertrand ou Bulhosa?
E.M.: Por um lado, a independência, os nossos vendedores são especialistas, mas são totalmente independentes nas suas escolhas: nas ofertas, nas promoções, nos destaques que são feitos na loja. Depois, temos uma ampla gama de oferta, temos mais de 150 mil referências, mesmo as que não estão expostas, rapidamente podem ser disponibilizadas ao cliente. O nosso modelo de loja global acaba por dar ao cliente que gosta de livros a oportunidade de contactar com outras realidades da área da cultura.


Enrique Martinez, Os Meus Livros, nº62: Abril 2008, p. 52


por Booktailors às 13:45 | comentar | partilhar

Qua, 16/Abr/08
Qua, 16/Abr/08
Continua a haver lugar para as pequenas livrarias?
E.M.: Acho que sim, pela conveniência (cada vez somos mais cómodos no nosso dia a dia e o facto de termos uma loja perto de nós faz toda a diferença) e pela especialização. Se não podemos ser a maior loja, temos de ser a melhor naquilo que temos para oferecer. Há bons exemplos de pequenas lojas que conseguem fazer uma oferta orientada para um tipo de cliente ou géneros específicos. ”


Enrique Martinez, Os Meus Livros, nº62: Abril 2008, p. 51-52


por Booktailors às 14:30 | comentar | partilhar

Seg, 14/Abr/08
Seg, 14/Abr/08
Como comenta as recentes mudanças no mercado editorial português − compras, vendas, fusões…?
E.M.: Tem várias leituras. Estes movimentos convergentes são habituais nos mercados europeus e Portugal estava a tornar-se uma excepção, com um mercado muito fragmentado, o que colocava algumas barreiras à modernização. Novas tecnologias, catálogos electrónicos…tudo isso tinha mais dificuldade em implantar-se Agora estão a constituir-se grandes grupos que terão de rentabilizar os investimentos que fizeram e, todos juntos, vamos elevar o mercado. Esse é o lado mais interessante de todo o processo.


Só encontra aspectos positivos, em todo esse movimento?
E.M.: Para já, sim. O facto de haver tanta gente interessada, significa que é um mercado atraente. Se isso trouxer mais investimento e profissionalismo para o mercado dos livros, óptimo. Também vamos ganhar com isso.”


Enrique Martinez, Os Meus Livros, nº62: Abril 2008, p. 51


por Booktailors às 16:23 | comentar | partilhar

Ter, 11/Mar/08
Ter, 11/Mar/08
Se achavam que o mercado livreiro inglês era o melhor de todos, desenganem-se.

A Fnac - sabem, aquele espaço que já existe por cá há mais de 10 anos - acaba de anunciar a abertura do seu primeiro espaço naquelas ilhas.


por Booktailors às 12:14 | comentar | partilhar

Ter, 4/Mar/08
Ter, 4/Mar/08
Aqui, um post dos responsáveis da Livros de Areia sobre a Fnac, a propósito do 10º aniversário.

«...a FNAC não brinca em serviço, e não brinca com os editores. E não trata pequenos editores como "pequenos editores": o verdadeiro "serviço público" de livraria já existe nas suas lojas, e era bom que novos-livreiros ambiciosos deixassem de anunciar o derrube de uma porta que esta multinacional arrombou já há 10 anos, quando cá chegou»...


por Booktailors às 00:49 | comentar | partilhar

Qua, 27/Fev/08
Qua, 27/Fev/08
10 anos em Portugal com uma festa na loja do Colombo a comemorar o feito, hoje.

Votos de muito sucesso!


por Booktailors às 12:52 | comentar | ver comentários (3) | partilhar

Qua, 27/Fev/08

Pode parecer que estamos a jogar Pac-man, mas nem a Fnac tem um logo verdadeiramente amarelo canário, nem lhe reconhecemos tendências comilonas.

O que sabemos, por outro lado, é que os 10 anos (que irão ser celebrados hoje) demonstram um vigor de crescimento que até já tínhamos anunciado.

Pois então, saiba-se que já em Abril Viseu passará a ter o armazém especializado de suportes culturais FNAC, sendo que ainda este ano abrirão outras duas, em Lisboa e Matosinhos.

Via Lusa.

Etiquetas: ,

por Booktailors às 12:50 | comentar | partilhar

Qua, 6/Fev/08
Qua, 6/Fev/08

A Fnac prepara-se para abrir um loja em Leiria em 2009, não estando ainda decidida a localização exacta do espaço.

Recorde-se que é objectivo desta cadeia de lojas ter 20 lojas até 2011.


por Booktailors às 10:27 | comentar | partilhar

Seg, 12/Nov/07
Seg, 12/Nov/07
Ainda sobre a Fnac, (ver mais aqui e aqui), deixamos algumas informações que têm vindo a ser vinculadas sobre esta cadeia de lojas na imprensa. EM referencia Enrique Martinez – director geral da Fnac Portugal, e DO Denis Olivennes – presidente da Fnac a nível internacional.

- A Fnac, aquando da sua chegada em 1998, pretendia abrir apenas mais 2 ou 3 lojas, contudo em 2008 já terão 18. (1) Portugal é considerado o fenómeno de momento da Fnac. É o país onde as vendas por metro quadrado se reflectem de forma mais expressiva nas caixas registadoras e também o terceiro em número de lojas, a seguir a França e Espanha, daí que DO considere Portugal o “melhor aluno da classe Fnac. É o primeiro país em rentabilidade e resultados de exploração”, chegando ao ponto de dizer que “a continuar este sucesso, será a Fnac França que se irá tornar uma filial da Fnac Portuguesa” (2)

- A Fnac irá abrir mais duas lojas em solo luso, sendo que a loja de Alfragide abre a 13 de Novembro, seguindo-se Braga. A cidade de Lisboa torna-se assim a segunda cidade do mundo com mais lojas, apenas suplantada por Paris (mais de vinte). Barcelona e Madrid têm apenas 3 lojas. Em Bruxelas e Milão apenas uma. Mais, EM refere que Lisboa “ainda tem espaço para, pelo menos, mais uma loja”. (1) A Fnac pretende estabelecer-se com 20 lojas em Portugal, pretendendo assim investir 17,5 milhões de euros . Em 2008, pretendem abrir uma loja em Viseu. As áreas prioritária de expansão até 2011 são: área metropolitana de Lisboa, com provável reforço na margem sul (zona de Setúbal), área do Porto, Faro, Leiria e Aveiro. (3)

- É convicção de Enrique Martinez que o nosso poderá comportar ainda 20 lojas, revelação sustentada nos resultados de 2007. Mais, para provar que o conceito Fnac sobrevive fora dos grandes centros urbanos, “a loja de Albufeira consolidou-se e, em 2008 ou 2009, dependendo dos licenciamento, abriremos uma nova, em Faro”. (1) Esta perspectiva é corroborada por DO (2)

- O espaço de Alfragide terá cerca de 1800 metros quadrados, inseridos na área comercial do Jumbo. EM justifica a escolha: “é uma boa oportunidade para diversificar a oferta, captar novos clientes. E um dos factores de escolha de uma loja é a proximidade”. Revela ainda que será a primeira loja de Lisboa com o novo conceito Fnac “aspecto mais claro, mobiliário mais adaptado aos novos tipos de aparelhos, mais iluminada. “ (1) EM refere que a dimensão das lojas Fnac não ultrapassa os 2000 metros quadrados, pois essa realidade implicaria o fecho das lojas aos domingos à tarde. Se a legislação fosse outra, possivelmente já existiram Fnac com áreas superiores às existentes – entre os 1600 e os 1900 metros quadrados. Em Paris, por exemplo, existe uma loja com 12 mil metros quadrados. (3)

- A Fnac está a preparar a sua entrada na Rússia e Turquia. Fora da Europa, a Fnac apenas está presente no Brasil (Abandonou recentemente o projecto Taiwan). Ainda acerca do mercado sul-america, DO refere que “talvez um dia a Fnac vá mais longe”. DO é muito claro ao referir que a prioridade é o continente europeu: “Porquê atacar o mercado chinês se ainda temos tanto para fazer na Europa?” (2)

- EM revela que a grande opção de futuro da Fnac é a Internet, pois pretendem entrar na competição pela venda de músicas, através da plataforma Fnac Música. Em França, já suplantam mesmo os valores da Apple – Itunes. Para Portugal, o gestor não avançou com datas. (1)

- DO recusa o rótulo de hipermercado da cultura, justificando-se: “a Fnac também não quer ser um hipermercado de cultura. A nossa missão é outra: continuar a partilhar o prazer de descobrir autores, músicas e tecnologias com que os consumidores nunca sonharam”. (2)


- Os dez anos da Fnac em Portugal números, segundo a Visão (1):
* 12 Lojas (mais 3 em 2008)
* As vendas totais atingiram a cifra de 2 mil milhões de euros
* Venda de 13,5 milhões de DVD
* Venda de 22,5 milhões de CD
* Venda de 31,5 milhões de livros

- A Fnac em Portugal em 2006, segundo o caderno de Economia do Expresso (2):
* 290 milhões de euros de vendas
* As vendas por metro quadrado atingem os 19,743 euros
* As vendas por colaborador atingem os 244,728 euros
* Venda de 4 milhões de livros
* Venda de 2,7 milhões de CD
* Venda de 1,2 milhões de DVD

- Alguns números avançados pelo Jornal de Negócios na edição de hoje (3):
* A Fnac, após a abertura das lojas de Alfragide e Braga, fechará o ano, somando ao seu investimento já feito 7 milhões de euros, mais 3565 metros quadrados de superfície aos já 19,000 que tem neste momento, e 202 colaboradores aos 1350 que já emprega.
* Cada lançamento de loja implica um investimento de 300 mil euros em comunicação, de um orçamento total de 3 milhões de euros anuais
* Além do investimento em novas lojas, a Fnac aplicou 3,5 milhões de euros na remodelação das lojas
* A Fnac Portugal atingiu um volume de vendas sem IVA de 244,3 milhões de euros em 2006 (290 milhões brutos)
* A Fnac Portugal representa a terceira divisão geográfica do grupo Fnac em valor de receitas. Representou em 2006 5,4% das receitas; Espanha representou 8,7% e França 74,8%.
* As vendas online estão com um crescimento anual de 50% em Portugal, representando já 1% da facturação total
* Por categorias, as vendas estão repartidas da seguinte forma: 40% para produtos editoriais (livros, música e cinema); 60% para tecnologia (dos quais, 70% é informática)
* EM não revelou a previsão de crescimento para 2007, mas avança que no 2º semestre espera que a evolução dos primeiros 6 meses, de 13%, seja superada.

(1) Revista Visão, "O filão português", 08.11.2007, p.66 [Artigo com Enrique Martinez – director geral da Fnac Portugal]
(2) Expresso – caderno de economia, “Não somos o hipermercado da cultura”, 10.11.2007, p. 23. [Artigo com Denis Olivennes – presidente da Fnac a nível internacional]
(3) Jornal de Negócios, "Fnac revê plano de expansão para 2011 e investe mais 17,5 milhões no país," 12.11.2007, p. 10. [Artigo com Enrique Martinez – director geral da Fnac Portugal]


por Booktailors às 13:54 | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Sáb, 10/Nov/07
Sáb, 10/Nov/07

Na continuação deste post, sobre o crescimento da Fnac em Espanha, eis que a Fnac portuguesa apresenta os seus próprios planos de crescimento em Portugal.

O mercado português é um caso de sucesso para esta marca. Sendo um dos mais rentáveis (com o maior rendimento por loja) a Fnac tem aberto sucessivamente espaços, contando actualmente com 10 lojas por todo o país.
Mas não pretende ficar por aí.

O anúncio feito esta semana revela projectos de duplicação do número de lojas (mais dez lojas), com a abertura já na próxima semana de dois espaços - Alfragide e Braga.
Em 2008 espera-se a abertura de outros três pontos de venda.

A Fnac fechou o ano de 2006 com um volume de quase 300 milhões de euros (apesar da parte livreira representar cerca de 20% desse valor), e prevê um investimento de 35 milhões de euros - mantendo a média de investimento igual a Espanha, com 3,5 milhões por estabelecimento.

Com este investimento, a Fnac espera ultrapassar rapidamente o volume de 1.000 milhões de euros na Península Ibérica.


por Booktailors às 08:28 | comentar | partilhar

Sex, 26/Out/07
Sex, 26/Out/07

Via Con Valor.

A Fnac está de facto convencida em alargar a sua presença na península ibérica.

Após alguns anos de estabilização, resolveu começar a apostar na abertura de novos espaços e, agora, anuncia uma mega operação de alargamento dos seus estabelecimentos na vizinha Espanha.

São 48 milhões de euros que permitirão à Fnac aumentar de 16 para 30 os espaços nesse país, nada de exagerado, se se souber que a facturação da empresa em Espanha foi, em 2006, de quase 400 milhões de euros - de realçar que o editorial (livros, revistas, CD's e DVD's conjuntamente) representam apenas 44% desse valor.


por Booktailors às 12:35 | comentar | partilhar


Subscreva a nossa newsletter

* indicates required
Publicações Booktailors
Carlos da Veiga Ferreira: Os editores não se abatem, Sara Figueiredo Costa



PVP: 12 €. Oferta de portes (válido para território nacional).

Fernando Guedes: O decano dos editores portugueses, Sara Figueiredo Costa



PVP: 10,80 €. Preço com 10% de desconto e oferta de portes (válido para território nacional).

A Edição de Livros e a Gestão Estratégica, José Afonso Furtado



PVP: 16,99 €. 10% de desconto e oferta de portes.

Livreiros, ler aqui.

PROMOÇÃO BLOGTAILORS



Aproveite a oferta especial de dois livros Booktailors por 20 €.

Compre os livros Fernando Guedes: O decano dos editores portugueses, de Sara Figueiredo Costa e A Edição de Livros e a Gestão Estratégica, de José Afonso Furtado por 20 €. Portes incluídos (válido para território nacional).

Encomendas através do e-mail: encomendas@booktailors.com.

Clique nas imagens para saber mais.
Leitores
Acumulado (desde Setembro 2007):

3 000 000 visitas


Site Meter
arquivo

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Etiquetas

acordo ortográfico

adaptação

agenda do livro

amazon

apel

associativismo

autores

bd | ilustração

bertrand

bibliotecas

blogosfera

blogtailors

blogtailorsbr

bookoffice

booktailors

booktrailers

byblos

coleção protagonistas da edição

correntes d'escritas 2009

correntes d'escritas 2010

correntes d'escritas 2011

correntes d'escritas 2012

design editorial

dia do livro

direitos de autor

distribuição

divulgação

e-book

e-books

edição

editoras

editores

emprego

ensaio geral na ferin

entrevista

entrevistas booktailors

estado | política cultural

estatísticas e números

eventos

feira do livro de bolonha 2010

feira do livro de frankfurt 2008

feira do livro de frankfurt 2009

feira do livro de frankfurt 2010

feira do livro de frankfurt 2011

feira do livro de frankfurt 2013

feira do livro de lisboa

feira do livro de lisboa 2009

feira do livro de lisboa 2010

feira do livro do porto

feira do livro do porto 2009

feiras do livro

feiras internacionais

festivais

filbo 2013

fnac

formação

formação booktailors

fotografia | imagem

fusões e aquisições

google

homenagem

humor

ilustração | bd

imagens

imprensa

internacional

kindle

lev

leya

língua portuguesa

literatura

livrarias

livro escolar

livro infantil

livros

livros (audiolivro)

livros booktailors

london book fair

marketing do livro

mercado do livro

notícias

o livro e a era digital

óbito

opinião

opinião no blogtailors

os meus livros

poesia

polémicas

porto editora

prémios

prémios de edição ler booktailors

profissionais

promoção à leitura

revista ler

sítio web

sociologia e hábitos da leitura

tecnologia

top livros

twitter

vídeo

todas as tags