Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blogtailors - o blogue da edição

O Novo Ministro da Cultura (actualizado)

29.01.08

José António Pinto Ribeiro

Tem 62 anos e nasceu em Moçambique, estudando na Escola Alemã do Porto. É jurista de formação e namorado da jornalista Anabela Mota Ribeiro [obrigado Ana Cristina Leonardo]. José António Pinto Ribeiro tem uma longa e eminente carreira como advogado da banca, dos seguros e de algumas empresas de topo (J.A. Pinto Ribeiro & Associados, Sociedade de Advogados). Tornou-se conhecido publicamente pela luta pelos direitos cívicos em Portugal, nomeadamente nos abusos da Lei, da administração pública e do sistema judicial, mormente o Ministério Público. Para sermos mais elucidativos, é também o advogado de José Sá Fernandes no Caso Parque Mayer, de Joe Berardo e dos Gato Fedorento, logo, um homem que se diverte imenso.

Fundou e presidiu o Fórum Justiça e Liberdade e foi membro da comissão nacional para as comemorações do 50.º aniversário da Declaração dos Direitos do Homem, para além de sócio minoritário e administrador da Portugal Telecom.

Membro activo no Movimento de Cidadania e Responsabilidade pelo Sim, responsável pelas famosas palavras «um ovo não tem os mesmos direitos do que um frango», no recente referendo nacional sobre IVG, para além de lisboeta convicto e dinâmico (também costuma ser visto na meia-maratona de Lisboa).

As relações com a cultura parecem ser mais raras no currículo deste jurista (para além das mais pessoais), destacando-se o facto de ser o advogado da Cinemateca e, desde 2006, fazer parte da Composição do Conselho de Administração da Fundação de Arte Moderna e Contemporânea – Colecção Berardo, como elemento de consenso Estado/Berardo, para além de ter sido apoiante de Manuel Maria Carrilho e fã incondicional de Dinis Machado.
Fala alemão, inglês, francês, espanhol e italiano e é Grande Cavaleiro da Ordem da Liberdade.

Os motivos que estiveram por detrás desta escolha são ainda pouco claros, pois, tratando-se de uma figura pública com extremo valor cívico, não lhe são conhecidas aptidões ou especializações nestes assuntos «da cultura».

Fontes diversas, incluíndo JN.

4 comentários

Comentar post