Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blogtailors - o blogue da edição

Webboom e a Lei do Preço Fixo, por Luís Cristóvão

24.12.07
Luís Cristóvão publicou um interessante post sobre a política de preço da livraria online Webboom e de que forma essa estratégia atropela a lei do preço fixo. Reproduzimos aqui o texto do Luís.

Descobri há pouco um post no blogue Vida de Livreiro que me concedeu a oportunidade, com um caso prático, o crime que vem sendo praticado pelo site Webboom com a sua denominada Campanha de Natal. Já tinha percebido que essa Campanha comportava alguns atropelos à Lei do Preço Fixo, mas no exemplo que vos vou dar a seguir, mais do que à Lei do Preço Fixo, a Webboom incorre num crime de falsificação de informação para praticar preços inacreditáveis em livros que foram lançados há pouco tempo no mercado.

O livro que serve para exemplificar esse caso tem por título A Longa Viagem da Biblioteca dos Reis - Do Terremoto de Lisboa à Independência do Brasil, da autora Lilia Moritz Schwartz com Paulo Cesar de Azevedo e Angela Marques da Costa, numa edição da Assírio e Alvim. Como poderão constatar pela consulta do site, este livro foi lançado em 2007 e tem, como preço de capa do editor, 35 €.

Ora, o mesmo livro, no site da Webboom, tem como preço 23, 63€ e indica como ano de edição do livro, 2003. Ora, se essa informação fosse correcta, o desconto de 20% seria legal, propiciando ao cliente um preço de 18,9€. Mas como essa informação (data de edição e PVP) é falsa, a ilegalidade de vender um livro lançado em 2007 com 54% de desconto é clara!

Junto então o comparativo entre a ilegalidade da Webboom e um caso real (Livraria Livrododia). Não faço ideia a que preço a Webboom teve acesso a este livro, e para falar verdade, tendo em conta o preço a que vende, nem quero saber. É vergonhoso. A Livraria Livrododia, Lda, comprou, através do distribuidor oficial da Assírio e Alvim, a Sodilivros, exemplares deste livro a 24,50€ (um desconto de 30% sobre o PVP) e vende-os a 35€. Se decidirmos colocar este livro como Livro do dia, com um desconto de 20% (o máximo que se pode aplicar a uma novidade, em campanhas), o livro poderá ser adquirido por 28€. Na Webboom, é o que se vê.

O cliente fica a ganhar? Ocasionalmente. Em termos globais estes atropelos fazem com que o preço médio dos livros aumente todos os anos. Mais. Não vendendo nenhum exemplar deste livro, a tendência natural das livrarias é encomendar cada vez menos (e logo, disponibilizar cada vez menos ao público em geral) títulos que são usados pelos concorrentes para "queimar" a concorrência. E assim, quer a editora, quer o cliente final ficarão a perder. Uns por não venderem, outros por não conseguirem encontrar nas livrarias a diversidade que desejavam. Pela Internet, poderá comprar-se tudo, dizem alguns. É capaz de ser verdade. Mas se não soubermos que o livro existe, como o vamos poder encontrar?

Deixamos tudo ao acaso? Acho que é o que tem acontecido até aqui...

3 comentários

Comentar post