Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogtailors - o blogue da edição

Lobo Antunes na «New Yorker». O comentário-resumo de F.J.Viegas

12.05.09
«Em poucas palavras, a ‘The New Yorker’ traça um retrato – de largo, para caber mais coisa – de António Lobo Antunes. E, comparando-o com José Saramago, chama-o "obsessivamente local", português (e ocupado com Portugal), em contraste com o autor de ‘Memorial do Convento’, que escolhe lugares imaginários e não identificados. Saramago está preocupado com ‘o universal’, é mais ‘parabólico’, piscando o olho à humanidade inteira; Lobo Antunes, diz o articulista, segue a lição de ‘Dedalus’, o personagem de ‘Ulysses’, de James Joyce. Trata-se de um elogio. Obsessivamente locais foram Flaubert e Dickens, Tolstoi e Roth – ou até o aborrecido Faulkner. Provavelmente não havia nada tão local como o ‘Quixote’, quando Cervantes escrevia. E faz bem às pessoas lerem coisas sobre Portugal.»

Aqui.