Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogtailors - o blogue da edição

Investigadora Maria Manuel Mota vence Prémio Pessoa

13.12.13

 

«No ano do 125.º aniversário do nascimento de Fernando Pessoa, Maria Mota, do Instituto de Medicina Molecular de Lisboa e especialista da malária, é a vencedora do Prémio Pessoa. A escolha para 2013 foi anunciada esta sexta-feira no Palácio de Seteais, em Sintra, por Francisco Pinto Balsemão, que preside ao júri do prémio». Ler no Público.

 

«Maria Manuel Mota, de 42 anos, licenciou-se na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, desenvolveu estudos sobre a malária e trabalha atualmente no Instituto de Medicina Molecular (IMM).

 

Na ata do júri do Prémio Pessoa é destacado "o seu empenho entusiástico no que se pode chamar de cidadania da ciência", sendo fundadora e presidente da Associação Viver a Ciência, que "tem como objetivo encorajar a filantropia em Portugal"». Ler no Jornal de Notícias.

«A investigadora Maria Manuel Mota foi distinguida com o Prémio Pessoa 2013, anunciou hoje o júri, em Sintra, pelos seus estudos sobre a malária. O Prémio Pessoa é concedido anualmente à pessoa de nacionalidade portuguesa que durante esse período e na sequência de uma atividade anterior tiver sido protagonista de uma intervenção particularmente relevante e inovadora na vida artística, literária ou científica do país». Ler na RTP.

«No ano passado, o laureado foi o investigador norte-americano Richard Zenith, radicado em Portugal desde a década de 80, e um dos maiores especialistas na obra de Fernando Pessoa». Ler n' A Bola.

«Em anos anteriores foram distinguidos, entre outros, o historiador José Matoso, os poetas António Ramos Rosa e Herberto Helder (que recusou o galardão), o escritor Vasco Graça Moura, a pianista Maria João Pires, o arquitecto Eduardo Souto de Moura, o compositor Emmanuel Nunes, o actor Luís Miguel Cintra, o constitucionalista José Joaquim Gomes Canotilho, a historiadora Irene Flunser Pimentel, o ensaista Eduardo Lourenço e os neurocientistas António e Hanna Damásio». Ler no Diário Digital.

«Em 2004, Maria Manuel Mota foi uma das 25 jovens cientistas distinguidas internacionalmente com o European Young Investigator Award, prémio num valor superior a um milhão de euros. Esta distinção e respectivo prémio, permitiram-lhe continuar a sua investigação sobre o parasita da malária, durante cinco anos, no Instituto Molecular da Faculdade de Medicina de Lisboa». Ler no Diário de Notícias e no Porto Canal.