Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogtailors - o blogue da edição

Antologia de 56 autores assinala 25 anos das Segundas de Poesia do Pinguim

20.01.14

 

«No início, era quase só Castro Caldas a dizer, a dizer. Dizia muito Fernando Pessoa e seus heterónimos. Dizia muito o Manifesto Anti-Dantas, de Almada Negreiros.

 

O autor Amílcar Mendes foi dos primeiros a ganhar o seu espaço na cave. Durante doze anos, vestia-se de preto às segundas-feiras e ia ao Pinguim, como quem ia à missa. Depois, vieram muitos outros – Daniel Maia-Pinto Rodrigues, João Habitualmente, José João Sardinha, Valter Hugo Mãe, Pedro Lamares, Filipa Leal…

 

O Pinguim era um dos poucos sítios abertos à segunda-feira à noite. A cave podia encher-se de gente, envolta em fumo, animada pelo álcool e pela poesia. “Havia coisas arrancadas a ferro e fogo”, recorda o habitué Isaque Ferreira. A qualquer instante, Castro Caldas podia intimar alguém a dizer um poema. E ai da criatura que se engasgasse, que comesse alguma palavra ou cometesse outra heresia qualquer.»  Ler no Público.

 

«A Antologia da Cave - 25 anos de Poesia no Pinguim Café vai ser apresentada segunda-feira, no Porto, assinalando o quarto de século das noites de leitura do bar Pinguim com uma compilação de 56 autores.

 

As noites de poesia do Pinguim, que se iniciaram pela mão do poeta e crítico Joaquim Castro Caldas, que morreu em 2008, realizam-se semanalmente às 23.00 no bar da Rua do Belomonte, no Porto, agora dinamizadas pelo ator Rui Spranger.

 

A antologia, que vai ser lançada na Biblioteca Municipal Almeida Garrett às 21.30, conta com a inclusão de nomes como Jorge Reis-Sá, Filipa Leal, Valter Hugo Mãe ou Manuel Jorge Marmelo, na sua maioria com poemas inéditos, segundo o comunicado que anunciou a apresentação do livro.» Ler no Diário Digital.