Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogtailors - o blogue da edição

Centenário de Julio Cortázar celebrado em todo o mundo

26.08.14

 

«A grande exposição Los Otros Cielos, que se inaugura nesta terça-feira no Museu Nacional de Belas Artes de Buenos Aires, é a mais ambiciosa das muitas iniciativas que estão a assinalar, um pouco por todo o mundo, o centenário do escritor argentino Julio Cortázar, autor de Histórias de Cronópios e de Famas (1962) e do romance experimental Rayuela (1963).» Ler no Público e aqui.

 

«Tradutor e professor na década de 40, o "Simão Bolivar do romance", como o descrevia Carlos Fuentes, foi afastado de funções pelos peronistas. Já a viver na Europa, a partir de onde trabalhou como tradutor para a UNESCO, e onde concebeu boa parte da sua obra, o mestre moderno das pequenas histórias manteve-se na linha da frente contra os abusos dos direitos humanos. Apoiou a revolução sandinista na Nicarágua, a revolução cubana de Castro, o governo de Allende no Chile.

 

Bestiário (1951), As Armas Secretas (1959), ou O Jogo do Mundo (1963) são algumas das obras que lhe garantem lugar na biblioteca da eternidade, sem condições ou dúvidas sobre a originalidade da criação, à distância dos tempos de criança, quando a mãe, espantada com a qualidade da prosa, lhe perguntou se os seus textos eram mesmo seus ou copiados. "Foi como uma revelação de morte. Descobri que no mundo nem tudo era confiança e inocência."» Ler no iOnline.