Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogtailors - o blogue da edição

Gardunha, um território à procura dos seus escritores

29.09.14

 

«"O que nos leva a viajar quando podemos ver na televisão o interior de um formigueiro ou a superfície de Marte?", perguntou o escritor de viagens espanhol Javier Reverte na sessão inaugural do 1.º Festival Literário da Gardunha, que decorreu este fim-de-semana entre Fundão, Alpedrinha e Castelo Novo. O que leva um escritor a viajar, e o que levou afinal 30 escritores à Serra da Gardunha este fim-de-semana para participarem nesta iniciativa da Câmara Municipal do Fundão, da editora A23 e do Grande Turismo?

 

O convite, explicou o presidente da Câmara, Paulo Fernandes, partiu da vontade de dar a conhecer "paisagens novas, latitudes diferentes, novas geografias". De atrair criadores para uma região, a Gardunha, que no passado inspirou outros escritores, de Vergílio Ferreira a Eugénio de Andrade, e que, recordou, foi sempre "um espaço de liberdade", em grande parte também pelo papel histórico do Jornal do Fundão. Nesta primeira edição, o Festival Literário, que tem como mote A Viagem Começa Aqui, convidou os escritores Alexandra Lucas Coelho e Tiago Salazar e o fotógrafo Pedro Loureiro para três residências artísticas na região.» Ler no Público.

 

«A literatura de viagem será transversal a todos os géneros? Um viajante tem que ser inevitavelmente um errante ou há o desejo do regresso? E a ficção, poderá imiscuir-se com o real? Foram questões como estas e tantas outras (muitas mesmo) que estiveram em debate no I Festival Literário da Gardunha. Grandes nomes do jornalismo como Javier Reverte e Fernando Paulouro Neves, ensaístas, historiadores, filólogos, poetas e andarilhos subiram ao palco do Auditório da Moagem, no Fundão, perante uma plateia cheia (cerca de 150 lugares lotados), para partilhar experiências, trocar opiniões e, acima de tudo, dissecar o que é afinal isto da literatura da viagem. Do sopé da Serra da Gardunha ao cume são 1.227 metros. A subida fez-se a passo seguro, com pausas nos campos base para poder tomar o gosto à aventura das palavras (ou às palavras das aventuras).» Ler no Diário Digital.