Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogtailors - o blogue da edição

Henrique Mota eleito vice-presidente da Fundação Europeia de Editores

11.06.14

 

«O editor livreiro Henrique Mota, de 56 anos, fundador da Principia, foi eleito vice-presidente da Federação Europeia de Editores (FEP), que passa a ser liderada nos próximos dois anos pelo francês Pierre Dutilleul.

 

Em declarações à Lusa, Henrique Mota afirmou-se satisfeito com a eleição, mas sublinhou que não é um cargo apenas por si, "mas também de reconhecimento da actividade APEL [Associação Portuguesa de Editores e Livreiros], e dos portugueses".» Ler no Público.

 

«À Renascença, Henrique Mota indica as prioridades que quer defender neste novo cargo. "Em primeiro lugar a defesa do copyright, nomeadamente por causa da pirataria, e em segundo lugar a harmonização fiscal relativamente aos diversos tipos de livros, quer sejam livros impressos, livros electrónicos ou áudio-livros", disse.» Ler na Renascença.

 

«Relativamente aos Direitos de Autor, Henrique Mota afirmou que, em sintonia com a FEP, irá ser intransigente na sua defesa. "Devemos manter uma política de proteção dos Direitos de Autor, sem a qual a indústria europeia do livro perderá o seu dinamismo, e recorde-se que a Europa lidera o mercado mundial, porque tem o regime adequado de proteção dos Direitos de Autor e isto tem contribuído decisivamente para se terem instalado na Europa sete das dez maiores editoras e aqui se realizarem as três maiores feiras do livro". "A mudança das leis do 'copyright' põe em risco esta liderança", alertou o editor.» Ler no Diário de Notícias.

 

«Para o editor, "esta eleição é um reconhecimento da importância da indústria editorial portuguesa e, além da sua realidade, da indústria livreira lusófona".

 

Esta é a primeira vez que um português é eleito para um alto cargo na FEP. Anteriormente Fernando Guedes, editor da Verbo, tinha presidido ao Grupo de Editores de Livros da União Europeia, organismo que antecedeu a FEP, que agrega todos os editores da União Europeia e do Espaço Económico Europeu.» Ler no iOnline.

 

«"Esta eleição significa que há momentos em que todos temos de assumir responsabilidades e a APEL foi chamada a responsabilidades maiores, reconhecendo o esforço permanente que tem feito na realidade internacional dos livros, e do qual tem retirado vantagens para os seus associados e para o mundo editorial português", disse à Lusa Henrique Mota.» Ler no Expresso, na RTP, no Diário Digital e no Notícias ao Minuto.