Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogtailors - o blogue da edição

Mário de Carvalho vence Grande Prémio do Conto Camilo Castelo Branco com A Liberdade de Pátio

02.10.14

 

«Escritor conquista pela segunda vez o Grande Prémio do Conto Camilo Castelo Branco. A Liberdade de Pátio foi a obra distinguida. "É um livro invulgar", para o presidente da Associação Portuguesa de Escritores.» Ler na Renascença.

 

«O escritor Mário de Carvalho, com a obra A Liberdade de Pátio, venceu a 22.ª edição do Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco, no valor de 7.500 euros, foi hoje anunciado.» Ler no Diário Digital.

 

«Esta é a segunda vez que Mário de Carvalho ganha aquele prémio, remontando a primeira a 1991, com Quatrocentos Mil Sestércios Seguido de O Conde Jano.» Ler na RTP.

 

«"É um livro invulgar, de uma qualidade estética invulgar", referiu José Manuel Mendes, referindo-se à obra vencedora.» Ler no iOnline.

 

«O livro de contos A Liberdade de Pátio permitiu ao escritor Mário de Carvalho ser distinguido esta quinta-feira com o Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco, atribuído pela Câmara Municipal de Famalicão e pela Associação Portuguesa de Escritores - APE.» Ler no Expresso.

 

«O anúncio foi feito na Casa-Museu Camilo Castelo Branco, no concelho de Vila Nova de Famalicão, onde o escritor viveu no final da sua vida e escreveu algumas das suas grandes obras. Mário de Carvalho afirma que se tratou de "uma notícia totalmente inesperada o que a torna ainda mais saborosa." O prémio, que ganhou pela segunda vez, é para o vencedor "o reconhecimento de um júri qualificado, que serve de estímulo de que vale a pena continuar a escrever."» Ler no Diário de Notícias.

 

«Na sessão de apresentação do premiado deste ano, esta quinta-feira, na Casa-Museu de Camilo, em S. Miguel de Seide, o presidente da Câmara de Famalicão, Paulo Cunha, garantiu que a parceria da autarquia com a APE é "para continuar e aprofundar", sublinhando que o prémio tem servido não só como lançamento de novos escritores mas também como consagração de outros.» Ler no Público.