Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogtailors - o blogue da edição

Patrick Modiano é o Prémio Nobel de Literatura 2014

09.10.14

 

Patrick Modiano é o laureado com o Prémio Nobel de Literatura em 2014 e o 11.º francês a receber a distinção. Na habitual entrevista depois do anúncio do premiado, o secretário da Academia Sueca, Peter Englund, declarou que, à hora do anúncio, ainda não tinha sido possível à academia estabelecer contacto com o autor.

 

Peter Englund afirmou ainda que Patrick Modiano, de 69 anos, é um autor bem conhecido dos franceses, mas talvez não o seja tanto fora do seu país. Em Portugal, Patrick Modiano está publicado pela Relógio D'Água (A Rua das Lojas Escuras, 1988), pelas Edições D. Quixote (Domingos de Agosto, 1988; Um Circo Que Passa, 1994), pelas Edições ASA (Dora Bruder, 1998; No Café da Juventude Perdida, 2009) e pela Porto Editora (O Horizonte, 2011).

 

Patrick Modiano nasceu em Boulogne-Billancourt, nos arredores de Paris. Peter Englund explicou que a capital francesa está frequentemente nos livros do autor, aproximadamente 30. «[Patrick Modiano] escreve livros pequenos [com menos de 150 páginas], de linguagem simples. Ao mesmo tempo, a composição dos seus livros é refinada».

 

O autor premiado tem obra publicada em diversos géneros, até livros infantojuvenis. No entanto, para o secretário da Academia sueca, Patrick Modiano destaca-se sobretudo pelos romances, nos quais temas como a perda, a memória, a identidade e o tempo assumem um papel condutor. «Ele é possuído pelas tentativas de voltar atrás no tempo», precisa Peter Englund.

 

Patrick Modiano publicou o seu primeiro romance, La Place de l'Étoile, em 1968. Com Rue des boutiques obscures obteve, em 1978, o Prémio Goncourt. Em 1972, recebeu o Grande Prémio de Romance da Academia Francesa.

 

Considerado um dos mais importantes escritores franceses, foi distinguido com o Grande Prémio Nacional das Letras e com o Prémio Margerite-Duras, e, agora, com o Prémio Nobel de Literatura.

 

«"Pela arte da memória com a qual ele evocou os destinos humanos mais inatingíveis e descobriu a vida do mundo da ocupação [alemã]", destacou a Academia sobre a obra do escritor francês de 69 anos. Patrick Modiano (Boulongne-Billancourt, 1945) é para muitos o mais importante escritor francês vivo. O escritor tornou-se o 11.º autor nascido em França a receber o Nobel da Literatura.» Ler no Público.

 

«Ao anunciar o nome de Modiano, a Academia destacou-lhe “a arte da memória que utilizou para evocar os destinos humanos mais inalcançáveis e para revelar o universo da ocupação”. Nascido em 1945, ano em que terminou a II Guerra Mundial, é filho de um italiano judeu. O tema da ocupação nazi foi o tema do primeiro livro que publicou, La Place de l’Etoile, em 1968.» Ler no Observador.

 

«Filho de um judeu de Alexandria e de uma comediante belga que se conheceram durante a ocupação nazi na França, Patrick Modiano nasceu em Boulogne-Billancourt, nos arredores de Paris, em Julho de 1945, e publicou o seu primeiro romance, La Place de l'Étoile, em 1968.» Ler na Renascença.

 

«De acordo com Peter Englund, citado pelo jornal britânico The Guardian, houve 217 nomeações para o Nobel deste ano, que resultaram depois numa lista de 210 nomes, 36 dos quais foram considerados pela primeira vez pelos júris.» Ler no Expresso.

 

«O Prémio Nobel da Literatura de 2014 foi atribuído ao francês Patrick Modiano, vencedor do Prémio Gouncourt em 1978 com a obra Rue des Boutiques Obscures (A Rua das Lojas Escuras).» Ler no Sol.

 

«O escritor francês Patrick Mondiano é o galardoado com o Prémio Nobel da Literatura 2014, anunciou o Comité do Nobel, esta quinta-feira.» Ler no Jornal de Notícias.

 

«O francês Patrick Modiano, considerado um dos autores europeu mais influente do século, foi o galardoado com o Nobel da Literatura 2014. De referir que as novelas do galês apresentam poucas páginas, mas são de uma intensidade muito grande.» Ler no Diário Digital.

 

«O escritor francês Patrick Modiano é o laureado com o Nobel da Literatura, anunciou hoje a Academia Sueca.» Ler no Diário de Notícias.

 

«Sus grandes novelas, que suelen tener tan pocas páginas como elevada intensidad narrativa e intelectual, representan un relato único y valiente de los peores momentos de Francia en el siglo XX: el régimen neonazi de Vichy y la ocupación del país por los alemanes durante la II Guerra Mundial.» Ler no El País e no The Guardian.

 

«Mas nem só de romances se faz a sua obra. Modiano também escreveu livros para crianças, argumentos para filmes (Lacombe Lucien, em 1974, escrito em co-autoria com o realizador Louis Malle, e Bon Voyage, em 2003, novamente em co-autoria, com Jean-Paul Rappeneau) e canções (a filha é, aliás, cantora profissional).» Ler no Expresso.