Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blogtailors - o blogue da edição

Associação de Setúbal lança a Clipe de Leitura, uma ação de promoção da leitura no espaço público

22.09.14

 

A Associação Cultural e Artística Elucid’Arte, em parceria com a Câmara Municipal de Setúbal, iniciou esta manhã a promoção da ação Clipe de Leitura. Sob o mote «Traga um livro e leve outro!», a ação iniciou-se com a instalação de uma dezena de suportes para publicações na área compreendida entre a Biblioteca Pública Municipal, o coreto e o Parque do Bonfim, em Setúbal.

 

Com a instalação de suportes metálicos para a colocação de todo o tipo de livros e jornais, da imprensa local à nacional, a Elucid'Arte espera cativar os utilizadores do espaço público para a leitura, fazendo com que os livros e jornais disponibilizados circulem pelos habitantes de Setúbal. O número de suportes poderá vir a ser alargar-se a outros locais da cidade.

 

«O objetivo primordial é promover a leitura no espaço público», destaca Rui Pereira, da Associação Cultural e Artística Elucid’Arte, adiantando que a iniciativa surgiu «após um trabalho de pesquisa, no qual a associação procurou pequenas intervenções que poderiam ser implementadas na área urbana de Setúbal», inspirando-se numa iniciativa holandesa semelhante.

 

Neste momento inicial da ação, os exemplares serão acompanhados por separadores personalizados, com poemas e imagens alusivas à temática das Comemorações Bocagianas. Os livros, cedidos pela Elucid’Arte e pela Biblioteca Pública Municipal, estarão cobertos por um invólucro de plástico para proteção da chuva. A ação será mantida até ao final do ano de 2014, podendo ter continuidade consoante a adesão à iniciativa. Saiba mais aqui.

RBE na Conferência Internacional da IASL, entre 25 e 30 de agosto

18.08.14

 

A Rede de Bibliotecas Escolares participa na 43.ª Conferência Internacional da Associação Internacional de Bibliotecas Escolares, que decorre em Moscovo, onde irá apresentar o Quadro Estratégico 2014-2020. A RBE é membro da IASL desde a sua fundação, em 1996. Ler aqui.

-

No segundo semestre, a formação da Booktailors regressa com os vales-ofertaPara saber mais, esteja atento ao Blogtailors.

Associação de Editores Alemães impossibilitada de encerrar sítio em linha de livros digitais usados

29.07.14

 

A Associação de Editores Alemães falhou ao tentar convencer o tribunal alemão a encerrar o sítio Tom Kabinet, onde são vendidos em linha livros digitais usados. Christiaan Alberdingk Thijm, o advogado da associação, defende que o sítio Tom Kabinet infringe a lei do copyright. Ler aqui.

-

2 livros por 20€ A Edição de Livros e a Gestão Estratégica e um volume da coleção «Protagonistas da Edição» (Fernando Guedes: O decano dos editores portugueses ou Carlos da Veiga Ferreira: Os editores não se abatem. Encomendas através do e-mail encomendas@booktailors.comPortes de envio incluídos (válido para território nacional).

Henrique Mota eleito vice-presidente da Fundação Europeia de Editores

11.06.14

 

«O editor livreiro Henrique Mota, de 56 anos, fundador da Principia, foi eleito vice-presidente da Federação Europeia de Editores (FEP), que passa a ser liderada nos próximos dois anos pelo francês Pierre Dutilleul.

 

Em declarações à Lusa, Henrique Mota afirmou-se satisfeito com a eleição, mas sublinhou que não é um cargo apenas por si, "mas também de reconhecimento da actividade APEL [Associação Portuguesa de Editores e Livreiros], e dos portugueses".» Ler no Público.

 

«À Renascença, Henrique Mota indica as prioridades que quer defender neste novo cargo. "Em primeiro lugar a defesa do copyright, nomeadamente por causa da pirataria, e em segundo lugar a harmonização fiscal relativamente aos diversos tipos de livros, quer sejam livros impressos, livros electrónicos ou áudio-livros", disse.» Ler na Renascença.

 

«Relativamente aos Direitos de Autor, Henrique Mota afirmou que, em sintonia com a FEP, irá ser intransigente na sua defesa. "Devemos manter uma política de proteção dos Direitos de Autor, sem a qual a indústria europeia do livro perderá o seu dinamismo, e recorde-se que a Europa lidera o mercado mundial, porque tem o regime adequado de proteção dos Direitos de Autor e isto tem contribuído decisivamente para se terem instalado na Europa sete das dez maiores editoras e aqui se realizarem as três maiores feiras do livro". "A mudança das leis do 'copyright' põe em risco esta liderança", alertou o editor.» Ler no Diário de Notícias.

 

«Para o editor, "esta eleição é um reconhecimento da importância da indústria editorial portuguesa e, além da sua realidade, da indústria livreira lusófona".

 

Esta é a primeira vez que um português é eleito para um alto cargo na FEP. Anteriormente Fernando Guedes, editor da Verbo, tinha presidido ao Grupo de Editores de Livros da União Europeia, organismo que antecedeu a FEP, que agrega todos os editores da União Europeia e do Espaço Económico Europeu.» Ler no iOnline.

 

«"Esta eleição significa que há momentos em que todos temos de assumir responsabilidades e a APEL foi chamada a responsabilidades maiores, reconhecendo o esforço permanente que tem feito na realidade internacional dos livros, e do qual tem retirado vantagens para os seus associados e para o mundo editorial português", disse à Lusa Henrique Mota.» Ler no Expresso, na RTP, no Diário Digital e no Notícias ao Minuto.

Prolongamento da Feira do Livro de Lisboa, rescaldo

28.05.10
Podemos ler no blogue da Assírio & Alvim a opinião da editora sobre o prolongamento da Feira do Livro de Lisboa, assim como sobre a campanha hora H que resultaram na crítica de alguns dos mais importantes livreiros independentes.

Para além disso, fica o pedido no blogue, que passamos a transmitir:
«Achamos que este é um debate necessário e urgente. Seguimo-lo com muito interesse e apelamos a que outros entrem num DEBATE que deve dar corpo e sequência ao PROTESTO e que, para além do prolongamento, pense outras questões, como a duração da Feira do Livro (não seriam suficientes 9, 10 dias?), as datas das feiras de Lisboa e Porto (não é já claro que estas datas não servem?), a proliferação de feiras que praticam descontos escandalosos em livros acabados de chegar às livrarias, a aplicação da Lei do Preço Fixo, etc., etc., um sem fim de questões que pedem, há muito, solução.»