Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blogtailors - o blogue da edição

Prolongamento da Feira do Livro de Lisboa, rescaldo

28.05.10
Podemos ler no blogue da Assírio & Alvim a opinião da editora sobre o prolongamento da Feira do Livro de Lisboa, assim como sobre a campanha hora H que resultaram na crítica de alguns dos mais importantes livreiros independentes.

Para além disso, fica o pedido no blogue, que passamos a transmitir:
«Achamos que este é um debate necessário e urgente. Seguimo-lo com muito interesse e apelamos a que outros entrem num DEBATE que deve dar corpo e sequência ao PROTESTO e que, para além do prolongamento, pense outras questões, como a duração da Feira do Livro (não seriam suficientes 9, 10 dias?), as datas das feiras de Lisboa e Porto (não é já claro que estas datas não servem?), a proliferação de feiras que praticam descontos escandalosos em livros acabados de chegar às livrarias, a aplicação da Lei do Preço Fixo, etc., etc., um sem fim de questões que pedem, há muito, solução.»

Feira do Livro de Lisboa 2010: Os números da Porto Editora

27.05.10
Em nota de imprensa, a Porto Editora anunciou um aumento de 40% no volume de vendas na edição deste ano da Feira do Livro de Lisboa, em relação a 2009. Recorde-se que a Porto Editora contou este ano com 18 stands das várias editoras e chancelas do Grupo, para além de três tendas de eventos.

Feira do Livro de Lisboa 2010: Edição deste ano apresenta aumento de vendas

25.05.10
«Não existem números oficiais, mas a 80.ª edição da Feira do Livro de Lisboa, que terminou domingo, correu bem. A Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL) fala em “aumento de afluência e de volume de vendas na edição deste ano” em relação ao ano anterior.» Ler no Público.

«O aumento de vendas e de afluência de público à Feira do Livro de Lisboa deste ano foi superior ao anunciado em 2009, que variou entre 10 e 20 por cento, disse hoje fonte da organização.» Ler no Sol.

Feira do Livro de Lisboa 2010: O balanço da Feira

24.05.10
«Explicada pelo mau tempo e pela visita do Papa, a semana suplementar da Feira do Livro de Lisboa, que chega hoje ao fim no Parque Eduardo VII, não foi decisiva, segundo as editoras contactadas pelo CM, para os resultados, melhores do que os obtidos no ano anterior. Os últimos dias terão até tido menos movimento.» Ler no Correio da Manhã.

«A 80.ª Feira do Livro de Lisboa terminou ontem. Que balanço faz da edição deste ano?
Foi o ano com maior participação de sempre, em termos de editores, cerca de 170. O fluxo do público e o volume de vendas também aumentaram significativamente. Ainda não temos números definitivos mas o balanço é bastante positivo.» Quem responde é Eduardo Boavida, director da Feira do Livro de Lisboa. Ler no Diário de Notícias.

Feira do Livro de Lisboa 2010: Protesto livreiro

21.05.10
«Os efeitos das Feiras do Livro de Lisboa e Porto sobre as já debilitadas tesourarias dos pequenos livreiros, começam a fazer-se sentir muito antes do seu começo e prolongam-se muito para além do seu fim. A influência na captação de público não se limita a retirar clientes às livrarias de Lisboa e Porto, chegando a outras cidades, como por exemplo Caldas da Rainha, Setúbal, Torres Vedras, Braga e muitas outras. É por isso que levanto um protesto em relação ao adiamento da data de término da Feira do Livro de Lisboa, unilateralmente decidido pela direcção da APEL.»

O protesto foi lançado por Jaime Bulhosa, no blogue da livraria Pó dos Livros. Juntaram-se a livraria Trama e o blogue Isto não fica assim!, da livraria Culsete. Sara Figueiredo Costa, no Cadeirão Voltaire, faz o balanço: «Com a semana extra da Feira do Livro a chegar ao fim, começa a ser tempo de balanço. O das contas, há-de fazê-lo quem percebe de contas. Já o das opiniões que se manifestaram contra, e que pouco eco parecem ter tido na decisão da APEL, pode começar a ser feito.» Ler na íntegra aqui.

Feira do Livro de Lisboa 2010: O prolongamento da Feira, por Francisco José Viegas

20.05.10
«Editores, autores e leitores – todos sabem que a Feira do Livro de Lisboa é mais do que um acontecimento para quem gosta de livros; é, sobretudo, um facto meteorológico. Antes de ser antecipada para o fim de Abril (uma decisão menos boa), a Feira anunciava o início do verão e a derradeira chuva de Junho. Agora, abrindo mais cedo, marcou o início da primavera – este fim de semana já mereceu o nome. E, à semelhança de outros anos, vai ser prolongada por mais uma semana (a 1 de Junho passará para o Porto). Eu, que gosto da feira à maneira tradicional, fico contente; os livros ficam bem numa cidade, como uma espécie de estante monumental rodeada de gente; é um ponto de encontro civilizado, desprendido e alegre, com quem anda à procura dos últimos herdeiros de Gutenberg.» Ler aqui.

Feira do Livro de Lisboa 2010: Porto Editora esgota rolos de multibanco e papel de facturação

17.05.10
A Feira parece estar a correr de feição para muitos editores. Na mesma altura que alguns revelam que as vendas aumentaram 30% em relação ao período homólogo, a Porto Editora indica que neste fim-de-semana viu esgotar todo o papel para facturação e rolos de multibanco. Para não cessar as vendas, a Porto Editora teve mesmo de solicitar a parceiros a cedência destes materiais.