Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blogtailors - o blogue da edição

Feira do Livro do Porto recebeu mais de 200 mil visitantes

24.09.14

 

«A Feira do Livro do Porto despediu-se no passado domingo dos jardins do Palácio de Cristal, tendo recebido, de 5 a 21 de setembro, mais de 200 mil pessoas. Este evento foi, pela primeira vez em mais de 80 anos, exclusivamente organizado pela Câmara Municipal do Porto, através do pelouro da Cultura e da empresa municipal PortoLazer.» Ler no Correio da Manhã.

 

«Na passada semana a APEL (Associação Portuguesa de Editores e Livreiros) disse estar disponível para voltar a organizar a feira, mas hoje Rui Moreira garantiu que a câmara não vai voltar a "fazer 'outsorcing' nos termos em que foi feito no passado".

 

"O nosso modelo é este. A APEL e os seus associados são livres de aderirem àquilo que é a Feira do Livro como a organizamos", frisou o autarca para quem esta edição foi um "enorme sucesso para a cidade".» Ler no Jornal de Notícias.

APEL disponível para voltar à Feira do Livro do Porto se a Câmara assim o quiser

15.09.14

 

«Quando a Câmara Municipal de Rui Moreira quiser retomar o diálogo para a organização futura da Feira do Livro do Porto, a APEL (Associação Portuguesa de Editores e Livreiros) estará disponível para falar e, quem sabe, voltar. Foi o que João Alvim, presidente da associação, defendeu nesta segunda-feira, destacando, no entanto, que a Feira do Livro de Lisboa, organizada pela APEL, e a Feira do Livro do Porto, organizada pela Câmara desta cidade, são eventos distintos com objectivos também eles diferentes.» Ler no Público.

 

«A Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL) está disponível para voltar a organizar a Feira do Livro do Porto, desde que se negoceie um acordo plurianual com a autarquia, disse hoje à Lusa João Alvim, presidente daquela entidade.

 

"Não se pode andar a organizar e a deixar de organizar ao sabor das boas e más vontades e de guerras políticas", considerou o presidente da APEL, ressalvando que a duração de um possível acordo seria " uma coisa a discutir" com a autarquia e frisando que "não se pode é andar numa situação de 'umas vezes sim, outras vezes não'".» Ler no Diário Digital e no Correio da Manhã.

 

«João Alvim declarou ainda que a Feira do Livro do Porto, "tal como foi desenvolvida este ano, é uma feira estruturalmente diferente daquela que a APEL faz", explicando que, embora até possa ser "um evento interessante, com muitas atividades", difere do modelo da APEL porque esse "não tem como objetivo o negócio" mas a "divulgação e promoção do livro, dos autores e da leitura".» Ler no Diário de Notícias.

 

«Em mais de oito décadas de realização do evento, este é o primeiro ano em que que a Câmara do Porto assume a total organização da Feira do Livro, antes promovida pela APEL, com quem o município mantinha um diferendo quanto aos custos da iniciativa.» Ler no iOnline.

Rui Moreira e a Feira do Livro do Porto

09.09.14

 

«Há um ano, perguntei aqui a Rui Moreira: Que vai fazer da Feira do Livro do Porto? Assinar o decreto da sua extinção definitiva? Retomar o projecto cultural e querido do povo do Porto e outros mundos? O presidente responde à pergunta. Não com tretas politiqueiras. Com a reabertura da Feira do Livro. Nesse espaço ímpar que é o Palácio de Cristal de Rosa Mota.» Leia o texto de opinião de Alberto Pinto Nogueira no Público.

Palácio de Cristal acolhe Feira do Livro do Porto até dia 21

05.09.14

 

«Colocando um ponto final num dossier que parecia não ter solução - o diferendo que manteve com a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), que levou ao cancelamento da feira nas datas habituais -, a Câmara Municipal do Porto entendeu chamar a si a inteira responsabilidade na realização do evento. "Não se trata de uma simples feira do livro, mas, sim, de um grande festival literário", sublinhou, ao JN, Paulo Cunha e Silva, o vereador da Cultura da Autarquia portuense.» Ler no Jornal de Notícias.

 

«(...) [P]ela primeira vez, o evento foi aberto à participação de livrarias, alfarrabistas, editores e associações e cooperativas do sector, estando inscritas 72 entidades, distribuídas por 107 pavilhões.

 

A câmara pretende que a tradicional feira do livro seja "um grande festival literário e com uma óptima programação cultural" e de animação, que levará muitas pessoas a descobrir a cidade.» Ler na Renascença.

 

«Se quiséssemos aplicar a terminologia culinária a este regresso da feira do livro do Porto ao convívio com os leitores, teríamos de aceitar que a edição com início marcado para hoje, pelo seu conteúdo e oferta, faz lembrar um manjar de reis, tal como o constrói o imaginário das fábulas.» Ler no Expresso.

 

«(...) [A]gora, à sombra das tílias e entre os pavões que se passeiam nos jardins, o evento mudou-se dos Aliados, no centro da cidade, para o Palácio de Cristal, deixando de se realizar em junho e alterando profundamente o seu conceito, com um vasto programa cultural ao longo de duas semanas.» Ler no Diário de Notícias.

 

«O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, garantiu hoje que a Feira do Livro que decorre no Palácio de Cristal até 21 de setembro é "apenas a primeira de muitas" que a autarquia vai organizar no futuro.» Ler no iOnline.

 

«[A]ntes de visitarem a centena de expositores que a Câmara do Porto conseguiu trazer para os jardins do Palácio de Cristal, muitos quiseram associar-se à homenagem simbólica, prestada pelo município a título póstumo, ao portuense Vasco Graça Moura.

 

A cerimónia começou com a leitura de um poema, escrito pelo punho do homenageado (tirado do livro Variações Metálicas), pelo presidente da Assembleia Municipal do Porto. Miguel Pereira Leite mostrou como "a palavra perdura para além do homem, para além dos tempos… quando é sincera, sentida e profunda". E, nesse momento, a tília de tronco ondulante que se encontra no acesso directo à entrada da Biblioteca Almeida Garrett foi baptizada com o nome de Vasco Graça Moura.» Ler no Público.

 

«A autarquia garante que, em 2015, a feira regressa, desta vez com Agustina Bessa-Luís como homenageada.» Ler no Sol.

Começa amanhã, dia 5, a Feira do Livro do Porto

04.09.14

 

A partir das 18.00 de amanhã, a Feira do Livro do Porto abre ao público nos Jardins do Palácio de Cristal e na Biblioteca Municipal Almeida Garrett (BMAG), onde pode ser visitada até dia 21. Pela mesma hora será inaugurada a exposição de ilustração «Outro Modo de Ler: Texto e imagem na ilustração para a infância», que estará patente na BMAG até  ao fim da feira e conta com trabalhos de vários ilustradores nacionais, entre os quais estão Afonso Cruz (que estará na inauguração), André Letria ou Paulo Galindro.

 

Além da participação de várias livrarias e editores, especialmente do norte do país, o evento será acompanhado por um ciclo de debates que decorrerá no Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett.

 

A feira abre o primeiro fim de semana com três debates. No dia 6 (sábado), a partir das 15.30, José Maria Vieira Mendes e João Tordo conversam, com moderação de José Mário Silva, sobre «A Nova Literatura Portuguesa». A partir das 17.30, Gonçalo M. Tavares e Germano Silva juntam-se na mesa «A Viagem: do Mundo à Cidade», com moderação da jornalista Maria João Costa. No domingo, pelas 15.30, Mário Cláudio está à conversa com Augusto Santos Silva na mesa «O Livro Proibido é o Mais Apetecido», juntamente com José Pacheco Pereira.

 

No dia 10 (quarta-feira), às 19.00, Salvato Teles de Menezes e Pedro Mexia, acompanhados por Vasco Teles de Menezes, conversam na mesa «Quem tem medo de... David Foster Wallace e Pier Paolo Pasolini».

 

No dia 13 (sábado), às 15.30, Teolinda Gersão e Rosa Alice Branco conversam, guiadas por Helena Vasconcelos, com o tema «Quem tem medo de... James Joyce e Marcel Proust». Pelas 17.30, «From Here to Eternity» junta Richard Zenith e Manuel Villaverde Cabral, com Fernando Pinto do Amaral. No domingo, 14, às 15.30, João Luís Barreto Guimarães e Manuel Alegre são moderados pelo jornalista Sérgio Almeida, na mesa «Literatura em Censura».

 

Na quarta, dia 17, pelas 19.00, Lídia Jorge e Paulo Moura estão com Valdemar Cruz na mesa «O Silêncio da Guerra».

 

Sábado, dia 20, Maria João Lopo de Carvalho e Rita Ferro estão, às 15.30, com Miguel Miranda, conversando sobre o tema «Cânone vs. Mercado?». A última mesa da feira decorre no dia 21, domingo, com início pelas 15.30, na qual Rui Ramos e Dulce Maria Cardoso estão com o jornalista Carlos Vaz Marques na conversa «E Agora, o Futuro.»

 

A Feira do Livro do Porto estará aberta ao público a partir das 16.00 (de segunda a sexta-feira) e das 12.00 (ao sábado e domingo). O evento encerra às 22.00 (de quinta-feira a domingo) e às 23.00 (à sexta-feira e sábado).

 

Além da feira do livro e do ciclo de debates, está ainda prevista uma programação paralela com cinema, leituras, exposições, concertos, oficinas, sessões de spoken word e ainda uma programação dedicada ao público infantojuvenil.

 

Acompanhe a página da Feira do Livro do Porto no Facebook, aqui.

 

«O evento, que este ano homenageia Vasco Graça Moura, arranca amanhã na Invicta. São mais de cem pavilhões nos Jardins do Palácio de Cristal». Ler no iOnline.

 

«A Feira do Livro do Porto abre as portas esta sexta-feira, pelas 18.00, sem direito a inauguração oficial. O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, preferiu visitá-la na manhã desta quinta-feira, enquanto ainda se arrumavam os livros nas prateleiras e promete intervir, de novo, no sábado, quando a tília de tronco ondulante que se encontra no acesso directo à Biblioteca Almeida Garrett for baptizada com o nome de Vasco Graça Moura. A feira que agora começa é aquela que a câmara queria, garante o vereador da Cultura, Paulo Cunha e Silva. E até a Leya apareceu.» Ler no Público.

 

«A Feira do Livro do Porto, que pela primeira vez é organizada pela autarquia, começa na sexta-feira sob os lemas "Liberdade" e "Futuro", contando com mais de uma centena de pavilhões de exposição.» Ler no Observador, no Diário Digital, no Sol e no Porto Canal. Ouvir na RTP.

Feira do Livro do Porto homenageia Vasco Graça Moura este ano e Agustina Bessa-Luís em 2015

03.09.14

 

«A poucos dias do início da Feira do Livro, o vereador da Cultura da Câmara do Porto, Paulo Cunha e Silva, revela que ao homenageado deste ano, Vasco Graça Moura, vai ser dedicada "simbolicamente, uma tília". E que, para o ano, a homenageada será Agustina Bessa-Luís.

 

Num texto que acompanha um dossier distribuído à imprensa, Cunha e Silva refere-se a Vasco Graça Moura, falecido este ano, como "uma figura que a cidade […] jamais poderá esquecer". O poeta, político e tradutor, vai ser figura central da primeira Feira do Livro organizada pela Câmara do Porto e, além da plantação da tília, o município pretende ainda lembrá-lo na edição do dia 11 de Setembro das Quintas de Leitura.

 

Assim, a partir das 22.00 daquele dia, no auditório da Biblioteca Municipal Ameida Garrett, irá decorrer uma sessão "com música e um cordão de leitura, em jeito de 'cadavre exquis'", na qual serão recordados alguns textos de Graça Moura. Estão previstos fados, sonatas e o som vibrante dos saxofones, evocações da figura do poeta e um cordão de leitura que conta já com "18 formandos dos Laboratórios de Leitura do Teatro Municipal do Campo Alegre", mas que poderá "ser engrossado por figuras públicas que se queiram associar à homenagem".» Ler no Público e no Viva Porto.

Feira do Livro do Porto tem início já no dia 5

01.09.14

 

É já na sexta-feira, dia 5, a partir das 18.00, que a Feira do Livro do Porto abre ao público nos Jardins do Palácio de Cristal e na Biblioteca Municipal Almeida Garrett, onde pode ser visitada até dia 21. Além da participação de várias livrarias e editores, especialmente do norte do país, o evento será acompanhado por um ciclo de debates que decorrerá no Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett.

 

A feira abre o seu primeiro fim de semana com três debates. No dia 6 (sábado), a partir das 15.30, José Maria Vieira Mendes e João Tordo conversam, com moderação de José Mário Silva, sobre «A Nova Literatura Portuguesa». A partir das 17.30, Gonçalo M. Tavares e Germano Silva juntam-se na mesa «A Viagem: do Mundo à Cidade», com moderação da jornalista Maria João Costa. No domingo, pelas 15.30, Mário Cláudio está à conversa com Augusto Santos Silva na mesa «O Livro Proibido é o Mais Apetecido», juntamente com José Pacheco Pereira.

 

No dia 10 (quarta-feira), às 19.00, Salvato Telles de Menezes e Pedro Mexia, acompanhados por Vasco Telles de Menezes, conversam na mesa «Quem tem medo de... David Foster Wallace e Pier Paolo Pasolini».

 

No dia 13 (sábado), às 15.30, Teolinda Gersão e Rosa Alice Branco conversam, guiadas por Ana Sousa Dias, com o tema «Quem tem medo de... James Joyce e Marcel Proust». Pelas 17.30, «From Here to Eternity» junta Richard Zenith e Manuel Villaverde Cabral, com Fernando Pinto do Amaral. No domingo, 14, às 15.30, João Luís Barreto Guimarães e Manuel Alegre são moderados pelo jornalista Sérgio Almeida, na mesa «Literatura em Censura».

 

Na quarta, dia 17, pelas 19.00, Lídia Jorge e Paulo Moura estão com Valdemar Cruz na mesa «O Silêncio da Guerra».

 

Sábado, dia 20, Maria João Lopo de Carvalho e Rita Ferro estão, às 15.30, com Helena Vasconcelos, conversando sobre o tema «Cânone vs. Mercado?». A última mesa da feira decorre no dia 21, domingo, com início pelas 15.30, na qual Rui Ramos e Dulce Maria Cardoso estão com o jornalista Carlos Vaz Marques na conversa «E Agora, o Futuro.»

 

A Feira do Livro do Porto estará aberta ao público a partir das 16.00 (de segunda a sexta-feira) e das 12.00 (ao sábado e domingo). O evento encerra às 22.00 (de quinta-feira a domingo) e às 23.00 (à sexta-feira e sábado).

 

Além da feira do livro e do ciclo de debates, está ainda previsto um ciclo de cinema, leituras, exposições, concertos, oficinas e sessões de spoken word.

 

Acompanhe a página da Feira do Livro do Porto no Facebook, aqui.

Feira do Livro do Porto regressa entre 5 e 21 de setembro

28.08.14

 

O espaço emblemático dos Jardins do Palácio de Cristal acolhe, já a partir de dia 5 (sexta-feira), o regresso da Feira do Livro do Porto. A feira estende-se até ao dia 21 de setembro, ocupando também os espaços da Biblioteca Municipal Almeida Garrett.

 

A Feira do Livro do Porto estará aberta ao público a partir das 16.00 (de segunda a sexta-feira) e das 12.00 (ao sábado e domingo). O evento encerra às 22.00 (de quinta-feira a domingo) e às 23.00 (à sexta-feira e sábado).

 

Numa feira completada por uma vasta programação, estão previstos debates, leituras, exposições, concertos, oficinas, sessões de spoken word e de cinema. Acompanhe a página da Feira do Livro do Porto no Facebook, aqui.

Mais de 60 expositores confirmados na Feira do Livro do Porto

01.08.14

 

«A Feira do Livro do Porto tem já mais de 60 expositores assegurados, metade dos quais livreiros e alfarrabistas da cidade que "aderiram com muita intensidade" ao evento agora "mais democrático", revelou hoje a autarquia.

 

"Esta feira do livro transforma-se numa feira muito mais democrática porque é uma feira aberta a todos, a editoras mas também a livreiros, alfarrabistas, a múltiplos agentes do livro, a entidades de solidariedade social, livrarias mais específicas como de arte e universitárias", afirmou à Lusa o vereador Paulo Cunha e Silva.» Ler no Diário Digital.

 

«Porto, Famalicão, Coimbra, Lisboa, Vila Nova de Gaia, Vila do Conde, Braga, Óbidos, Silveira, Rio de Mouro e Viseu são as localidades de onde provêm os expositores já confirmados até ao momento.

 

Na origem da elevada participação de livreiros e alfarrabistas - que "aderiram com muita intensidade e foram das pessoas mais empenhadas em participar - esteve o "preço muito competitivo dos stands " que agora representa "um quinto do que era praticado pela APEL (Associação Portuguesa de Editores e Livreiros) e que, segundo comunicado divulgado na passada semana, se fixa este ano em 400 euros.» Ler na RTP.