Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blogtailors - o blogue da edição

O Festival Novo Jornalismo na imprensa e na Internet

27.10.14

Facebook_st_tirso.jpg

 

 

A primeira edição do Festival Novo Jornalismo, que teve lugar na Fábrica de Santo Thyrso, em Santo Tirso, decorreu nos dias 24 e 25 de outubro. Agradecemos a todos os meios da imprensa nacional e local e da blogosfera, bem como às páginas na Internet que divulgaram o festival:

 

- Bibliotecar na D. Dinis;

- Bran Morrighan;

- Câmara Municipal de Santo Tirso;

- Diário Digital, aqui aqui;

- iPorto;

- Jornal de Oleiros;

- Lifecooler;

- Meios e Publicidade;

- Metronews;

- Notícias ao Minuto;

- Planeta Livro, aqui e aqui;

- Porto Canal;

- RTP;

- Rua de Baixo;

- Santo Tirso Jornal;

- Santo Tirso TV;

- Televisão de Santo Tirso;

- Viva Porto.

Festival Novo Jornalismo: programação do dia

25.10.14

Facebook_st_tirso_nova imagem.jpg 

25 de outubro


MESA 1 — Estão as biografias não autorizadas em perigo? | 14.30

Movimentos de artistas brasileiros pressionaram a adoção de legislação que limite a liberdade de expressão, no que se refere à edição de biografias não autorizadas. Corremos o risco de este tipo de movimentos se alastrar? A dimensão do país limita a produção de biografias de referência, pela incapacidade de uma edição cobrir os custos de pesquisa?

MODERAÇÃO: Tito Couto

CONVIDADOS: Joaquim Vieira, Miguel Pinheiro e Rui Ramos

Fábrica de Santo Thyrso

 

MESA 2 — Ética e deontologia na não-ficção | 15.45

Estão os livros isentos das mesmas regras de ética e deontologia dos meios de comunicação? Está o jornalista que produz um livro de não-ficção obrigado a ouvir todas as partes? Podem os meios de autorregulação intervir nesta esfera? São os livros um meio de os jornalistas mostrarem o que as reportagens não admitem?

MODERAÇÃO: Eduarda Maio

CONVIDADOS: Carlos Magno, Francisco José Viegas e Paulo Moura

Fábrica de Santo Thyrso

 

MESA 3 — Scoop, a culpa é da Internet! | 17.00

Jornalismo à distância é terreno fértil para o logro. A diminuição dos meios na redação faz da Internet um passaporte para a desinformação?

MODERAÇÃO: Felisbela Lopes

CONVIDADOS: David Dinis, Gustavo Sampaio e Ricardo J. Rodrigues

Fábrica de Santo Thyrso

 

MESA 4 — Livro: a casa do grande jornalismo | 18.15

Com a redução substancial do espaço para a informação nos meios tradicionais, será o livro o refúgio do grande jornalismo, do jornalismo de investigação, do jornalismo de viagem?

MODERAÇÃO: Pedro Vieira

CONVIDADOS: Joana Pereira Bastos, Paulo Pena e Rita Garcia

Fábrica de Santo Thyrso

 

CONFERÊNCIA DE ENCERRAMENTO | 21.30

Polaroides&Poemas, por João Francisco Vilhena

A fotografia como salvação da Imprensa?

O álbum de família e a memória.

Fábrica de Santo Thyrso

-

A Booktailors já está a divulgar a sua oferta formativa para o 2.º semestre de 2014: Curso de Gestão de Projetos Editoriais, Curso de Revisão de Texto - nível inicial.

Festival Novo Jornalismo: programação do dia

24.10.14

Facebook_st_tirso_nova imagem.jpg

 

 

Sexta-feira, 24 de outubro

 

SESSÕES NAS ESCOLAS

Fernando Alvim e Jorge Oliveira da Silva partilham, no jornalismo, a experiência de largos anos em rádio e televisão. Os dois levarão aos alunos das escolas de Santo Tirso a experiência na rádio, onde Fernando Alvim começou a sua carreira aos 13 anos, e também da televisão, onde Jorge Oliveira da Silva é repórter e pivô há mais de dez anos.

Agrupamento de Escolas D. Dinis

 

21.30 | SESSÃO INAUGURAL
Sessão inaugural com o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto.

Fábrica de Santo Thyrso

 

21.45 | SESSÃO DE ABERTURA
Sessão de abertura com Joaquim Furtado. Partindo da sua experiência e do seu percurso profissional, o jornalista fará uma palestra sobre o jornalismo que se faz na atualidade, num contexto de mudança acelerada a todos os níveis: editorial, tecnológico e económico.

Fábrica de Santo Thyrso

-

A Booktailors já está a divulgar a sua oferta formativa para o 2.º semestre de 2014: Curso de Gestão de Projetos Editoriais, Curso de Revisão de Texto - nível inicial.

Tem início amanhã o Festival Novo Jornalismo

23.10.14

Cartaz versao jpeg.jpg

 

 

A partir de amanhã, 24 de outubro, Santo Tirso acolhe a 1.ª edição do Festival Novo Jornalismo, um evento que pretende debater e olhar à lupa os temas caros à escrita de não-ficção dos dias de hoje, bem como os recentes desafios do jornalismo.

 

A abertura estará a cargo de Joaquim Furtado, figura de referência do jornalismo em Portugal. Convidado a dar o mote ao festival, Joaquim Furtado fará uma panorâmica sobre o seu próprio percurso profissional e daí partirá para uma reflexão sobre o jornalismo que se faz na atualidade.

 

No sábado, 25, Joaquim Vieira, Miguel Pinheiro e Rui Ramos conversam com Tito Couto acerca da escrita e da publicação de biografias, um género que vai crescendo em Portugal numa altura em que alguns ventos se levantam em torno das biografias não-autorizadas, nomeadamente no Brasil.

 

Logo depois, Carlos Magno, Francisco José Viegas e Paulo Moura discutem a ética e a deontologia da não-ficção, género que ganha cada vez mais músculo no estrangeiro e ao qual o meio editorial português vai estando cada vez mais atento. Que cuidados deve ter um jornalista quando escreve fora da alçada das redações? Um relato em forma de livro obriga a ouvir todas as partes? Eduarda Maio faz a moderação.

 

A terceira mesa da programação de sábado recebe David Dinis, Gustavo Sampaio e Ricardo J. Rodrigues. À provocação «Scoop, a culpa é da Internet!» os três participantes respondem com formas e engenhos de narrar a realidade, numa época de desmaterialização dos jornais e de dispersão de públicos. Afinal, o que o jornalismo cidadão? A moderação está a cargo de Felisbela Lopes.

 

«Livro: a casa grande do jornalismo» é o tema lançado aos jornalistas Joana Pereira Bastos, Paulo Pena e Rita Garcia. Encolher o espaço na imprensa tradicional corresponde a um aumento de importância do livro enquanto suporte do jornalismo de investigação?  A reportagem de grande fôlego, o jornalismo de viagem: estaremos a falar de géneros que já não passam sem badanas? Pedro Vieira faz a moderação.

 

A partir das 21.30, o fotojornalista João Francisco Vilhena protagoniza a conferência de encerramento intitulada Polaroides&Poemas. Será a fotografia um meio de salvação da imprensa? Que papel cabe ao álbum de família e à memória? A partir destas questões e do seu percurso, João Francisco Vilhena encerra o Festival Novo Jornalismo.

 

Siga o Festival Novo Jornalismo no Facebook.

 

Festival Novo Jornalismo: uma sinopse

16.10.14

Cartaz versao jpeg.jpg

 

A primeira edição do Festival Novo Jornalismo, a decorrer na Fábrica de Santo Thyrso nos dias 24 e 25 de outubro, abre com a conferência de Joaquim Furtado, figura ímpar do jornalismo em Portugal. No dia 24, às 21.30, serão tema de reflexão o tempo e o espaço em que se movem os meios de comunicação e o contexto de mudança que atravessam, no qual toma responsabilidade a revolução digital. Ao mesmo tempo, assinalar-se-á o percurso do jornalista Joaquim Furtado, uma referência para várias gerações e vários modos de fazer jornalismo.

 

No dia 25, a Fábrica de Santo Thyrso recebe os debates que bucarão respostas às seguintes perguntas: estão as biografias não autorizadas em perigo?; quais as balizas da ética na escrita de não-ficção?; a informação partilhada na internet é um passaporte para o logro?; e o livro, será um aliado do jornalismo de grande fôlego numa época em que o tempo e os meios escasseiam?

 

O encerramento da primeira edição do festival será feito pelo fotojornalista, repórter, fotógrafo e diretor de arte João Francisco Vilhena, que dará a sua visão e lançará pistas para o futuro.

 

Assumindo uma lógica distinta dos festivais literários, estruturados quase exclusivamente em torno das mesas de debate, o Festival Novo Jornalismo despede-se do público com uma intervenção dedicada à imagem e à narrativa. Num mundo saturado de imagens, que papel está reservado para o fotojornalismo?

Eis uma manchete: o futuro já chegou. E agora?

14.10.14

Festival Novo Jornalismo.jpg

 

Nos dias 24 e 25 de outubro, Santo Tirso recebe a primeira edição do Festival Novo Jornalismo, evento durante o qual se falará do futuro dos media, da escrita de não-ficção, de ética e deontologia nos tempos da Internet. A revolução digital veio para ficar? E o jornalismo de hoje, quem está disposto a pagá-lo? A literatura e a reportagem têm lugar à mesma mesa?

 

Durante dois dias, e a convite da Câmara Municipal de Santo Tirso, Carlos Magno, Francisco José Viegas, Paulo Pena, David Dinis, Joaquim Vieira, entre outros, debatem temas que arriscam marcar a atualidade durante muitos anos. A Fábrica Santo Thyrso, incubadora de moda e design, reforça a sua vocação de anfitriã de projetos e acolhe a estreia de um evento que quer ser de referência.

 

Em destaque nesta primeira edição do Festival Novo Jornalismo está a sessão inaugural com Joaquim Furtado, figura incontornável do panorama jornalístico português. Jornalista de rádio e televisão, Joaquim Furtado foi diretor-coordenador das áreas de Informação e Programação da RTP e é autor da série documental «A Guerra», a mais completa investigação sobre a Guerra Colonial portuguesa.

 

Já o público mais jovem, destinatário natural de uma iniciativa com estas características, será alcançado através de visitas às escolas do concelho de Santo Tirso, durante as quais os alunos poderão contactar diretamente com profissionais da comunicação. Envolver a comunidade escolar é uma forma de garantir leitores mais exigentes e até possíveis repórteres para o futuro. Que, tal como começámos por dizer, já chegou.

 

Siga a página do Festival Novo Jornalismo no Facebook, aqui.